Em the shorts:

CENA – The Shorts, de Curitiba, conta com David Bowie em session para a Popload

>>

1 - cenatopo19

* A primeira vez que eu vi a banda curitibana de mulherada (com um cara) The Shorts, em contato ao vivo, achei que era um quinteto em que cada um tocava um som diferente na mesma música. E isso rendia um “conteúdo” curioso, porque fazia certo sentido e o resultado acabava sendo bom. Lembro que tinha horas que eu achava que, numa canção, a baterista parecia estar tocando no Nirvana enquanto o guitarrista fazia uma dessas canções britpop calminha do Blur, como exemplo tosco. E tinha a vocalista, Natasha Durski, que também comanda o sintetizador (ou briga com ele) que era um caso à parte. Escrevi, sobre esse certo show que testemunhei, que ela “parece a Debbie Harry testando o alcance da voz o tempo todo. A dança (o balanço) dela não combina com a música que está sendo tocada e isso vira charme”.

Captura de Tela 2018-01-08 às 9.40.35 AM

Pois bem, o Shorts “evoluiu” muito, mas ainda (bem) continua uma banda quaaaaase esquisita. De novo, isso tem seu lado bem bom, no caso dela. Em uma apresentação mais recente que eu vi de um dos novos nomes legais da legal cena atual curitibana (ou paranaense até) o Shorts chapou de luz e psicodelia perto de um shoegaze “a seu modo” o palco dois do festival Morrostock, perto de Santa Maria, no RS. A combinada falta de combinação continua dando o tom. E Natasha segue hipnotizando o público por uma certa falta de controle de diva, hahaha.

Abaixo, com exclusividade para a Popload, um vídeo em session enviado pelo Shorts, da música “(We Can Always Count on) David Bowie”, música muito boa do primeiro álbum delas, “Dawn”, lançado no finalzinho de 2016, mas que rendeu uma boa rodagem “muito além de Curitiba” para a banda, em 2017.

Captura de Tela 2018-01-08 às 9.39.52 AM

O Shorts, além da citada vocalista/tecladista, tem Andreza Michel (baixo), Taís D’Albuquerque (guitarra), Daniel K. (guitarra) e Babi Age (bateria).

O vídeo de “(We Can Always Count on) David Bowie” foi gravado no Mylo Estúdio, em Curitiba, por Raul Machado. E mixado e masterizado pelo figuraça local Luciano Frank.

Nele, a loirinha Natasha está morenaça, mas parece que já voltou a ser loira. Tá?

Abaixo, The Shorts ao vivo no Morrostock 2017, em dezembro, mas com a música “Vivid Vision”.

* “(We Can Always Count on) David Bowie”, do Shorts, nesta versão ao vivo, já toca na Popload Radio.

>>

CENA – Morrostock Festival, RS: mato, cachoeira, paz-e-amor e até bandas. O festival da contracultura indie brasileira

>>

popload_cena_pq

IMG_0012

* Teve um tempo em que o ser humano indie era associado a nerd de computador fuçando atrás de mp3 de uma banda canadense obscura tipo Arcade Fire na internet. Hoje, indie pode ser visto dançando com um bambolê no pôr do Sol que está beleza. Se for menina, cabe o topless que tudo bem.

Aconteceu no último final de semana em Três Barras, no Rio Grande do Sul, em um balneário no meio da “selva gaúcha” distante a 40 minutos em van trepidante da cidade de Santa Maria, quatro horas em van suave de Porto Alegre, a décima-primeira edição (a segunda no local) do Morrostock 2017, um festival indie “diferente” que além de bandas legais prega o lema do evento “cheio de boas energias, natureza, arte e muito amor”.

O Morrostock, que teve Mutantes, Boogarins, Ventre, Francisco El Hombre e grande elenco, rolou de sexta a domingo à tarde, entre chuva, sol, banhos de rio, muita gente acampada, friozinho do Sul e calor dos infernos várias vezes no mesmo dia.

IMG_0019

A Popload chegou ao festival no sábado. Em uma hora no local, saiu para uma caminhada de meia hora para uma cachoeira absurda. Cerca de 20 minutos numa trilha razoável para uma pessoa urbanóide, 10 minutos brigando floresta adentro numa trajetória “hostil”. E daí o paraíso.

Sobre o paraíso sonoro, a relação de bandas estava uma delícia. Dos filhos do Sul, estavam, entre outros, muitos nomes da cena nova e médio nova gaúcha Dingo Bells, Cartolas, Akeem, Musa Híbrida, Bloco da Lage (Carnaval), Baby Budas, Thiago Ramil, Bordines, Snow Twins e o incrível Cactus Flor.

IMG_0164

Da CENA nacional como um todo, além dos citados Mutantes (SP, foto acima do show), Boogarins (GO), Ventre (RJ) e Francisco El Hombre (Mex-BR), estiveram em performance nos dois palcos do Morrostock, um grande aberto e um pequeno coberto, bandas como Hierofante Púrpura (SP), Tagore (PE), My Magical Glowing Lens (ES), Joe Silhueta (DF), The Shorts (PR), Mulamba (PR), El Sondero Insurgente (Argentina), Selvagens À Procura da Lei (CE), The Outs (RJ), Colleen Green (EUA), Milongs Extremas (Uruguai), entre outros.

Abaixo, alguns vídeos de performances de atrações do Morrostock 2017, além de muuuuitas fotos. E já se prepare para ir ao sul no final do ano que vem.

AKEEM

A banda gaúcha Akeem, do… Akeem

***

***

boogarins

No faz-chuva-faz-sol, a psicodelia do Boogarins foi a trilha do domingo

***

***

IMG_0013

***

***

Untitled-6

***

morro3

***

***

IMG_0195

A americana Colleen Green, acompanhada pelo duo paranaense Subburbia e por uma galera

***

joe

Guilherme Cobelo, em ação no absurdo show do Joe Silhueta, de Brasília

***

***

IMG_0015

***

***

IMG_0210

Francisco El Hombre com a participação especial de Francisco El Perro

***

mmgl

Gabi, dona do My Magical Glowing Lens, do ES, em ação no gaúcho Morrostock

***

***

IMG_2449

***

***

morro1

***

* Fotos: Lúcio Ribeiro, Afonso de Lima, Juliana Brittes, Marcelo Cabala (divulgação Morrostock)

>>

CENA – Curitiba está chamando. Os novos vídeos de The Shorts e de Naked Girls & Aeroplanes

>>

popload_cena_pq

* Bandas da nova safra do indie curitibana, The Shorts e Naked Girls & Aeroplanes, ambas cantando em inglês, lançaram vídeos caprichados nesta semana.

Tirado de seu primeiro álbum, “Dawn”, lançado no final de 2016, o quinteto (foto na home da Popload, na chamada para este post) quase todo feminino The Shorts, do ativo selo PWR Records, deu imagens a seu primeiro single, “Vivid Vision”. A viagem “sinestésica” do vídeo tem o comando na direção da vocalista da banda, Natasha Durski. Vi recentemente o Shorts num show no Asteroid, de Sorocaba, dentro do festival Circadélica, e disse aqui que uma das características da banda é que parece que cada um de seus integrantes está num show diferente, tocando músicas diferentes. Mas que o fato de não combinar acaba fazendo tudo ter sentido. Virou o charme da banda. Aqui, em “Vivid Vision”, dá para dizer que o vídeo combina com a música que combina com a sua vocalista. Entendedores entenderão.

****

Naked-Girls-and-Aeroplanes

Outro vídeo onírico, com mulher envolvida e trazendo a água como forte elemento de condução, é “High Paradise”, do trio Naked Girls & Aeroplanes (foto acima), que trabalha o visual de música de EP homônimo, lançado pela banda neste ano. O vídeo dos curitibanos viajou além-Paraná e traz gravações de Mairiporã, interior de SP, e Alto Paraíso, o “paradise” do interior de Goiás. O Naked Girls & Aeroplanes tem em sua formação Artur Roman, Rodrigo Lemos (ex-Banda Mais Bonita da Cidade) e Wonder Bettin (Esperanza). E o vídeo de “High Paradise” é assim:

>>

CENA – Circadélica “sextou” em noite não-normal no Asteroid, com Boss in Drama, FingerFingerrr, The Shorts e mais

>>

popload_cena_pq

* Popload em Sorocaba. Já vi o Palmeiras ganhar uma e empatar outra com o São Bento, aqui. Tô invicto na cidade!

IMG_4521

Ontem, no clube Asteroid, foi a última noitada pré-festival no picadeiro. Dos que o #MQN20 me deixou ver, a banda paulistana fez um show truncado mas efetivo, trabalhando os silêncios e paradinhas (e falta de luz) com punk rock desgraceira, fazendo a molecada bater cabeça no clube do Wry. Antes, The Shorts, de Curitiba, fez um show estranho no melhor dos sentidos. A banda às vezes não combina: a vocalista parece a Debbie Harry testando o alcance da voz o tempo todo. A dança (o balanço) dela não combina com a música que está sendo tocada e isso vira charme. A baterista parece que está tocando no Nirvana, enquanto as guitarras e o baixo estão levando o som para um indie mais Pavement, trabalhadinho, menos grunge. Nada combina, tudo combina. Depois de tudo, o charmoso Boss in Drama fez a pista dançar com o bum bum tam tam até o chão eletrizando MC Fioti. Isso numa noite que começou com a poesia punk experimental sorocabana do Her (o termo não é meu) e seguiu com o Herod (SP) kraftwerkizando o Asteroid. Não foi uma noite simples. Os manos da versão pista do Trabalho Sujo fecharam a bagaça.

her2

Her

herod

Herod

shorts1

The Shorts

pericles

Boss in Drama

noites trabalho sujo

Noites Trabalho Sujo

* As fotos deste post e a do FingerFingerrr na home são de Fabrício Vianna.

>>

CENA – Sorocaba urgente!! Teve Circadélica Festival ontem. Vai ter hoje. Mas começa amanhã

>>

popload_cena_pq

* Popload em Sorocaba.

IMG_4521

Erramos. O Circadélica 2017 não começa amanhã, como afirma o post anterior, haha. ELE JÁ COMEÇOU ONTEM. E tem hoje ainda.

Em caráter de pré-festival, ou de festas de lançamento do festival, Sorocaba assiste no bacaníssimo clube Asteroid, um dos principais palcos indies fora de São Paulo, as noitadas de abertura do Circadélica.

IMG_4488

Ontem, no Asteroid, a ótima banda local The Name abriu a noite, a Popload DJ set continuou a festa com sons instigantes (rá!) e a carioca Mahmundi suingou linda no final. A prova está aqui embaixo.

_FAB9591

_FAB9654

* Hoje o heavy-opening do Circadélica segue intenso no Asteroid. A balada forte tem shows dos curitibanos Boss in Drama e The Shorts, o punk sujo-imundo hip hópico do paulistano FingerFingerrr, o local Her (Henrique Ravelli) e o pós-rock do Herod (SP). O parça Noites Trabalho Sujo (Alexandre Matias) mete um som na night.

Vamos estar lá para ver o que vai acontecer.

** As fotos da minha pessoa linda e da linda Marcela Mahmundi são de autoria do circadélico, poploader e local Fabrício Vianna.

>>