Em The Vaccines:

Banda que nunca sai às sextas, Vaccines mostra nova música em vídeo (conferência)

>>

010420_vaccines2

Banda inglesa que fez muito barulho na sempre rica cena de lá há alguns anos, o Vaccines vive dias um pouco menos acelerados. Ainda assim, bons.

O grupo liderado pelo distinto Young aproveitou a quarentena para soltar uma demo que estava guardada há um bom tempo.

Com o sugestivo título “I Never Go Out On Fridays”, a canção foi apresentada em um vídeo, que na verdade foi uma espécie de videoconferência com as presenças dos cinco integrantes da banda. “Fiz essa demo dois anos atrás e meio que desistimos de prosseguir com ela. Mas recentemente ela tomou um novo significado e gostaríamos de dividi-la com vocês”, informou o grupo.

Atualmente, o Vaccines está trabalhando em um novo disco de estúdio. O último álbum dos ingleses é “Combat Sports”, que saiu em 2018.

O destaque do vídeo, claro, é o gato (!) do baterista.

>>

Em session doída de boa do Vaccines, Leonard Cohen vive na voz de Justin Young

>>

060318_vaccines2

Grupo britânico que já esteve mais bem cotado no “gosto” da Popload e viveu dias inspirados há alguns anos, o Vaccines tenta retomar no fim deste mês um rumo perdido em sua curta carreira.

Dia 30 de março, Justin Young e seus amigos colocam no mercado o álbum “Combat Sports”, o primeiro deles em três anos, que tem a missão de fazer do Vaccines uma banda de novo atrativa como era em 2011, na época em que sacudiram o indie inglês com o discão de estreia “What Did You Expect from the Vaccines?”.

Embora a marca da banda sejam músicas algo mais enérgicas, hoje falamos de uma session recente do grupo enquanto dupla na rádio belga Studio Brussel. Por lá, em apresentação acústica, Justin e o guitarrista Freddie Cowan mostraram o novo single “I Can’t Quit” e uma releitura honesta de “Chelsea Hotel”, faixa clássica do inesquecível Leonard Cohen, lançada em seu também clássico disco “New Skin for the Old Ceremony”, em 1974.

>>

Os registros, abaixo.

O que você espera do Vaccines? Ouça o novo single “Nightclub”

>>

280415_vaccines

Grupo que despontou no indie britânico no início desta década e deu uma caída, o Vaccines tenta retomar seu caminho com um novo disco, o quarto deles na carreira.

“Combat Sports” chegará ao mercado dia 30 de março e dele acabamos de conhecer o single “Nightclub”. Antes, a banda já havia liberado outra faixa, “I Can’t Quit”.

O último álbum do Vaccines é “English Graffiti”, lançado há três anos. O grupo de Justin Young ainda tem no currículo “What Did You Expect from the Vaccines?” (2011) e “Come of Age” (2012).

>>

Banda inglesa de indie-hair metal The Vaccines lança vídeo novo

>>

Screen Shot 2015-10-09 at 7.38.34

* Tadinho do Vaccines. A pequena banda inglesa liderada por Justin Young apareceu na cena indie em 2010/2011 com um ótimo primeiro álbum, o digamos visionário “What Did You Expect from The Vaccines?”, cheio de pegada e boas ideias indies, e depois não rolou mais.

Mudaram até o visual, mas aconteceu um vazio de ideias e canções boas. Estando no terceiro disco (lançaram neste ano o “English Grafitti”), o Vaccines segue tentando. As novas músicas são mais ou menos, mas os vídeos são algo divertidos, pelo menos. Como este que soltaram para a música “Give Me a Sign”, todo realizado em torno de um documentário falso de uma banda xumbrega de hair metal dos anos 80.

O que você esperava dos Vaccines?

>>

Indie glam? Vaccines solta ótimo single novo

>>

200215_vaccines

A banda inglesa Vaccines prepara o lançamento de seu novo álbum “English Graffiti” para o fim de maio. O sucessor de “Come of Age”, terceiro da carreira deles, chega ao mercado dia 25/5 e é o primeiro disco cheio do grupo em três anos.

O álbum é composto por 11 faixas, entre elas o single “Handsome”, que saiu no início do ano acompanhado por um vídeo tosco baseado em filmes de artes marciais estilo Jackie Chan com alguns personagens esquisitos.

“English Graffiti” foi gravado no estúdio de Dave Fridmann, produtor de bandas como MGMT, Tame Impala e Flaming Lips. Além dele, Cole MGN, que já trabalhou com Beck e Ariel Pink, também assina a produção do disco.

O segundo single é “Dream Lover”, faixa desacelerada com um riff potente, meio anos 80 até. E é ótimo. O som ganhou premiere na BBC Radio 1.

“English Graffiti”, tracklist
‘Handsome’
‘Dream Lover’
‘Minimal Affection’
’20/20′
‘(All Afternoon) In Love’
‘Denial’
‘Want You So Bad’
‘Radio Bikini’
‘Maybe I Could Hold You’
‘Give Me A Sign’
‘Undercover’

>>