Em The Verve:

Uma boa notícia pela qual não esperávamos: Richard Ashcroft está de volta!

>>

220116_ashcroft2

Um dos maiores cantores e letristas que a Inglaterra produziu nas últimas duas décadas, Richard Ashcroft vai por fim ao seu período sabático e lançar um novo disco neste ano.

Dia 20 de maio será lançado “These People”, quinto álbum solo do líder do incrível The Verve, que não lança um disco de inéditas desde o seu projeto United Nations of Sound, de 2010. Com sua banda principal, Richard não solta material desde 2008.

O registro tem produção assinada por Wil Malone, que trabalhou com o Verve no discaço “Urban Hymns”, lançado em 1997 e um dos álbuns pontuais do rock moderno. O primeiro single, “This Is How It Feels”, dá uma noção do que vem por aí.

These Peoploe – tracklist
‘Out Of My Body’
‘This Is How It Feels’
‘They Don’t Own Me’
‘Hold On’
‘These People’
‘Everybody Needs Somebody To Hurt’
‘Pictures Of You’
‘Black Lines’
‘Ain’t The Future So Bright’
‘Songs Of Experience’

>>

Natalie Lungley, 23 anos, a reinventora de hits

>>

Com todo esse advento e correria que a internet proporcionou nos últimos anos, sempre surge um bom nome com uma música que vira hit instantâneo. Mas também é comum aparecer gente talentosa que demora a ser descoberta.

Zanzando esses dias pelo YouTube, a Popload chegou ao canal de Natalie Lungley, inglesinha fofa do distrito de Biggin Hill, que tem agregado cada vez mais fãs com suas versões doces e intimistas para canções bombadas de gente “contemporânea” como Gotye e Lana Del Rey, mas também para músicas clássicas de nomes do nível de Chris Isaak, The Verve, Nirvana, Oasis e Neil Young.

Sempre acompanhada pelo irmão Matt Lungley no violão, Natalie solta sua voz que hipnotiza fácil. Suas ecléticas influências vão de Laura Marling a Deftones, passando por Cat Power, Bright Eyes e Smashing Pumpkins.

A média de seus vídeos mais comentados bate a casa dos 50 mil views. No entanto, duas versões para músicas de Lana Del Rey – “Born To Die” e “Video Games” – já estão quase na casa dos 100 mil.

Impossível não comparar as vozes dela e da Lana. Além do fato das duas serem gatas que têm lábios “destacáveis”. Haha. Flaming lips, se você me permite.

Abaixo algumas das melhores canções interpretadas pela Natalie Lungley, que se define acima de tudo como “indie” e ainda não encontrou uma gravadora para trabalhar seu potencial.

Junto com os hits reinventados, segue também “I’m Yours, música própria da moça.

* Boa ela, né?