Em the xx:

POPNOTAS: Emicida no “Guardian”, Arlo Parks manda um XX, “Peaking Fooking Blinders” e Weezer duplo

>>

– A gente já elogiou bastante por aqui o documentário do Emicida na Netflix. Agora “AmarElo – É Tudo Pra Ontem” começa a chamar atenção para além do Brasil. Há alguns dias, a obra foi celebrada na rede social de cinema Letterboxd como o mais bem avaliado filme de música do ano – desbancando David Byrne, Taylor Swift e o musical “Hamilton”. Nesta segunda, filme e artista ganharam uma bela reportagem no jornal inglês The Guardian, que ressalta a busca de Emicida na reconstrução da história do Brasil ao colocar os personagens negros do país em seu devido destaque.

– A gente também já escreveu bastante por aqui sobre a inglesa Arlo Parks. Na semana que vem, “Collapsed In Sunbeams”, seu álbum de estreia, será lançado. Até lá, dá para aproveitar um belo cover que ela soltou no YouTube do nosso amado The xx, a banda que deu início à instituição Popload Festival, lá em 2013.  A faixa escolhida é “VCR”. E vale ficar atento ao canal dela no YouTube: a promessa da Arlo é de mais versões de sons que salvaram sua quarentena.

– A sexta temporada da nossa amada “Peaky Blinders” será a última. Quem avisou é Steven Knight, criador e autor da série inglesa mais legal dos últimos anos, que mistura história, música boa e altas tretas. Pelo menos ele ainda deu pelo algum alívio na sua declaração: “A série vai continuar de outra forma”. Impacto da notícia assimilado, já sentimos saudade da refinada trilha sonora indie de “Peaky Fucking Blinders”… “Take a little walk to the edge of town and go across the tracks”, como diria Nick Cave.

peaky

– Vem aí novo disco do Weezer. Dia 29 de janeiro. “OK Human” será o 14º (!!!) álbum dos californianos. Se tudo sair conforme o planejado, será o primeiro de dois álbuns da banda em 2021 – o outro deve ser o “Van Weezer”, de tendências mais voltadas ao hard rock. “OK Human”, pelo que o vocalista Rivers Cuomo descreveu em entrevista ao jornal “Los Angeles Time”, será voltado a excentricidades e muito piano. Em uma playlist criada pela banda com o nome do single “All My Favorite Songs”, canções de Johhny Cash, Neil Young, Céline Dion e REO Speedwagon dão pista do que o Weezer pode estar aprontando.

>>

Romy XX fica mais dance que o Jamie XX em novo single, sua primeira música solo

>>

* Para quem era bastante tímida no palco do maravilhoso grupo inglês The XX, até que a guitarrista Romy Madley Croft, ou simplesmente Romy, está mais solta em seu primeiro disco solo. Para dar início na nova fase, Romy soltou hoje o primeiro single sob seu nome tão somente, a música “Lifetime”, cujo recado é mesmo algo na linha “aproveite a vida” e “se precisar eu estou aqui”, embaixo de um tecnopop bem do gostosinho. Né, Kyle Minogue?

“Lifetime”, que foi composta neste momento eterno de isolamento ou perto disso, também manda recados pós-pandêmicos. A música, segundo informe dela, é sobre “o sonho de nos reunirmos com amigos, família e aqueles que amamos, capturando a euforia de estarmos juntos novamente. Estar totalmente no momento e celebrá-lo”.

romycapa

Há um mês, quando anunciou o disco solo numa live em seu Instagram, Romy já tocou outra música “para cima”, embora com menos clima de festinha que “Lifetime”, chamada “Weightless”. E fez questão de dizer que seu debut solo não seria um “disco de guitarras”.

Romy tem aproveitado bem o hiato em que o XX se encontra desde que lançou o terceiro álbum, “I See You” (2017), e saiu em tresloucada turnê mundial. Ela já fez música com a Jehnny Beth, com o Mark Ronson, até com a Dua Lipa, além de focar na sua aventura solitária e em discotecagens (covid à parte).

Confira “Lifetime”. E, se precisar, estamos aqui.

>>

Jehnny Beth, do Savages, revela nova música que contou com uma ajudinha (coercitiva) da Romy, do The xx

>>

060520_jehnnyromy

Figura forte da linha de frente da banda feminina Savages, Jehnny Beth lançaria nesta semana seu primeiro disco solo, “To Love Is to Live”. Mas, devido ao problema que você já imagina, a divulgação do projeto foi jogada para 12 de junho.

No entanto, Jehnny soltou nesta quarta-feira um novo single, “Heroine”, que tem toda uma historinha por trás.

Entre as figuras ilustres envolvidas no projeto está Romy Madley Croft, do The xx, e foi ela quem deu o primeiro pitaco sobre esta nova música.

“Quando eu penso nessa música, eu lembro da Romy do The xx me estrangulando no estúdio. Ela estava tentando me tirar da minha própria bolha de composição, e eu estava tão resistente que ela ficou impaciente. A música se chamava originalmente ‘Heroism’, mas eu não estava contente porque era um título muito genérico. Flood (produtor) foi o primeiro a me sugerir que mudasse o nome para ‘Heroine’. Lembro-me também de Johnny Hostile (outro produtor) tarde da noite no meu quarto de hotel me dizendo que não estava entendendo o que eu estava cantando. Ele me perguntou quem era a ‘Heroine?’. E ele me disse que eu era a ‘Heroine'”, contou Jehnny, que continuou.

“Na manhã seguinte, cheguei cedo ao estúdio e gravei os vocais, adicionando o termo ‘to be’ na linha do refrão: ‘all I want is TO BE a heroine’. Foi quando Flood entrou no estúdio e saltou no ar para me dar o sinal de positivo através da janela. Creio que estou contando essa história porque às vezes procuramos modelos e roteiros para seguir, sem atentar que a resposta pode estar escondida dentro de nós. Eu estava com receio de ser a heroína da música, mas todas as pessoas ao meu redor me levaram até lá”, completou.

“To Love Is to Live” tem ainda participações especialíssimas do ator Cillian Murphy e do intenso Joe Talbot, o vocalista incrível do IDLES. Além de Flood e Johnny Hostile, Atticus Ross também assina a produção.

>>

Romy Madley Croft, do The xx, entrega que está trabalhando em seu primeiro disco solo. E toca até uma inédita em live

>>

200420_romyxx2

A talentosa Romy Madley Croft, espécie de ponto de equilíbrio do lindo trio The xx, está cheia de boas notícias nestes tempos tão difíceis.

Nesse final de semana que passou, ela fez uma live em seu Instagram e anunciou que está trabalhando em seu primeiro disco solo. Como se não bastasse, ela ainda tocou “Weightless”, som inédito que estará no projeto.

Croft não deu outro detalhes sobre este novo álbum, nem deu pistas sobre data de lançamento. Apenas disse que “não será um disco de guitarras”, mas que “será bem divertido”. O último disco do The xx é “I See You”, que saiu em 2017.

Na mesma live, ela tocou “Electricity”, canção da Dua Lipa, co-escrita por ela. A apresentação pode ser conferida abaixo.

>>

Oba! Com batidas perfeitas, Jamie xx lança sua primeira música solo em cinco anos

>>

010615_jamiexx

Após cinco anos, o genial Jamie xx, daquele trio que a gente tanto ama, lançou sua primeira música solo desde 2015.

“Idontknow” quebra um intervalo de cinco anos e é também a primeira desde o ótimo álbum cheio “In Colour”.

Recheada de batidas hipnotizantes, a canção vem sendo mostrada em alguns shows do britânico desde o ano passado. O lançamento físico, em vinil 12″, será dia 1º de maio na Inglaterra e duas semanas depois nos Estados Unidos.

Confira abaixo a versão completa em áudio e um teaser do vídeo que está por vir.

>>