Em third man records:

Direto da casa do Jack White, Broken Social Scene solta EP ao vivo

>>

200120_brokensocialscene_slider

O ótimo Broken Social Scene segue seu ritmo frenético de lançamentos. Agora, a trupe canadense soltou um EP ao vivo.

O projeto foi registrado em 2018 na Third Man Records, gravadora de Jack White. Àquela altura, a apresentação serviu para divulgar o álbum “Hug of Thunder”.

No total, foram tocadas cinco músicas novas. O EP será lançado em vinil no dia 28 de fevereiro. Entre as canções estão antigas como “Cause = Time”, que é de 2002, e “Stay Happy”, de 2017.

>>

Wow! Billie Eilish grava disco acústico, em processo analógico, na casa do Jack White

>>

071119_billie2

Maior fenômeno do pop hoje, Billie Eilish deu uma desacelerada de suas performances intensas e complexas para gravar um disco acústico, ao lado de seu irmão e fiel escudeiro Finneas.

A ocasião fica mais especial ainda ao saber que este álbum especial foi gravado na sede da Third Man Records, em Nashville, a casa do Jack White. A performance de 11 músicas foi capturada diretamente no disco físco.

Eilish foi apresentada pelo próprio Jack, que a definiu como “alguém que a gente realmente ama, e acreditamos que é realmente inovadora e inspiradora”. Billie devolveu o elogio no mesmo tom e agradeceu White por ser “inspirar toda uma geração de pessoas a fazerem o que elas realmente querem”.

Entre as canções cantadas por Billie estão os hits “Bad Guy” e “Bury a Friend”. A data de lançamento ainda não foi anunciada, o que deve acontecer nos próximos dias.

A Third Man liberou algumas fotos da gravação, disponíveis no final do post.

Nunca é demais lembrar que Billie Eilish vem ao Brasil pela primeira vez no ano que vem, para shows em São Paulo e Rio de Janeiro.

Já Jack White estará por aqui bem antes, mais precisamente na semana que vem, para se apresentar no Popload Festival com o Raconteurs, dia 15 de novembro, feriado nacional.

>>

Abençoado por Jack White e Mick Jagger, Death From Above 1979 arma disco ao vivo

>>

200416_dfa2

O duo canadense Death From Above 1979 é destes que possuem uma trajetória toda torta e incrível no mundo da música. Dupla cool-estranha disco punk baixo distorcido-bateria que ainda carrega em seu som a energia essencial que chacoalhou Nova York e o mundo a partir de 2001, embora sejam de Toronto, eles têm mais de uma década de estrada e apenas dois discos, um de 2004, outro de 2014. Tudo bem que no meio disso a banda “acabou” entre 2006 e 2011 e voltou para um show no Coachella.

Talvez por isso, a ideia se lançar um disco ao vivo seja algo inesperado vindo de Jesse F. Keeler e Sebastien Grainger. Ou melhor, era.

Uma session gravada em Nashville em julho do ano passado, nos estúdios de Jack White em sua Third Man Records, resultou em disco que será lançado na próxima sexta-feira. O álbum foi gravado “na lata”, sem correções, e a performance foi acompanhada pelo próprio White e o… Mick Jagger. Quem conta é o próprio duo em um comunicado.

“Sempre fomos cautelosos com gravações ao vivo, porque elas podem acabar soando tão estéril a ponto de quase nunca traduzirem o real sentimento do show. A sensação do momento. Quando fomos convidados para gravar na Third Man, aceitamos sem hesitar. Se há uma pessoa que sabe sobre sensação do momento é Jack White. Ele é o santo padroeiro das vibes. Gravamos duas partes de uma vez, sem segundas chances. Fomos muito bem recebidos e a audiência foi demais. Mick Jagger estava lá. Nós mencionamos que saímos pra jantar com Jack e Mick e ficamos jogando conversa fora até 3 da manhã?”, relata o DFA1979.

Do registro, a dupla liberou a pesada-Iron-Maiden “Right on Frankenstein”, replicada abaixo.

DFA1979 – Live at Third Man Records – tracklist

Side A
01. Right On Frankenstein
02. Virgins
03. Going Steady
04. White Is Red
05. Trainwreck 1979
06. Gemini

Side B
07. Little Girl
08. Go Home Get Down
09. Government Trash
10. Always On
11. The Physical World

dfa_discocapa

>>

Parquet Courts vai lançar disco ao vivo na “casa” do Jack White

>>

230115_parquet1

O adorado grupo americano Parquet Courts nem bem soltou seu ótimo “Constant Nausea” e já prepara um novo registro para ser lançado em breve. Trata-se de um disco ao vivo, em performance gravada no estúdio da Third Man Records, o que seria o mesmo em dizer estúdio do Jack White. O show contou com a presença de algumas dezenas de fãs.

O álbum será lançado dia 3 de março. O show foi gravado em junho do ano passado e a Third Man Records liberou duas prévias da apresentação, com trechos das faixas “Sunbathing Animal” e “Vienna II”.

* Parquet Courts: Live at Third Man Records – tracklist
‘Duckin & Dodgin’
‘Bodies’
‘Black & White’
‘Vienna II’
‘Always Back In Town’
‘Dear Ramona’
‘Descend’
‘Instant Disassembly’
‘Raw Milk’
‘Into the Garden’
‘Sunbathing Animal’

230115_parquet2

Parquet Courts ao vivo na casa do Jack White

>>

* No meio da atual turnê americana, a incrível banda nova-iorquinha indie-art-punk Parquet Courts foi tocar em Nashville, para apresentar seu mais novo disco, o lindo “Sunbathing Animal”, que saiu no começo do mês. Uma vez em Nashville, a banda foi fisgada para se apresentar dentro da Third Man Records, a loja de discos, gravadora, clubinho, estúdio e refúgio de mister Jack White. Foi no começo do mês o show, mas como as coisas são meio secretas por lá elas começam a ser reveladas em som e imagem só agora.

Parquet-Courts

O negócio é que algumas seletas bandas são escolhidas a dedo por White e seu staff para se apresentar no palco da Third Man Records. Algumas mais seletas ainda às vezes são convidadas a não só tocar como gravar o show ao vivo, no Blue Room da Third Man Records, para imediatamente após a apresentação ele ser vendido em vinil na loja.

Fazia oito meses que ninguém se apresentava na loja. Até que o Jack White pessoalmente pediu para chamarem o Parquet Courts para tocar ali no número 623 da Sétima Avenida, em Nashville, capital do Tennessee, na propriedade musical que pertence ao ex-White Stripes.

tmr160500

Ainda não vi a cara do vinil do show, que saiu nas cores preta e azul, mas apareceu um vídeo da música que abriu o show, uma das mais explosivas do disco novo do quarteto texano do Brooklyn (se você me entende). É a absurda “Ducking & Dodging”, gravado por um cara do público. Deve sair imagens pro desse show, também. Estamos de olho.

* A foto que abre o post é de Shawn Jackson, da agência de fotografia Sundel Perry.

>>