Em u2:

O fim do U2? Bono deu um tchau sinistro, ontem, no último show em Berlim

>>

Foto: David Wolff - Patrick/Redferns

Foto: David Wolff – Patrick/Redferns

Uma mistura de celebração e agonia tomou conta dos fãs do U2 nas últimas horas. Na noite de ontem, a banda irlandesa encerrou sua turnê mundial em uma apresentação adiada na cidade de Berlim, onde Bono perdeu completamente a voz alguns meses atrás. O que deixou os fãs com a pulga atrás da orelha, no entanto, foram algumas das derradeiras palavras do vocalista, no palco, no fim do show.

“Estamos na estrada há algum tempo, lá se vão 40 anos, e os últimos quatro foram algo especial para nós. Agora, estamos indo embora…”.

A frase chocou muitos fãs que estão discutindo mundo afora, em fóruns, se esta pode ser de fato a última turnê da banda, que prima pelas superproduções e exige muito de Bono, como o próprio disse em entrevista recente ao The Times. “Essa turnê particularmente me exigiu muito. Eu não posso fazer o tanto que eu fazia antes”. Perguntado se tem outra turnê em mente para os próximos anos, o líder do U2 foi evasivo. “Não sei. Não gosto de colocar nada como garantido. “É OK reconhecer o trabalho que você fez e respeitar, mas, se isso for o melhor que podemos fazer, não seremos uma preocupação constante”.

Apesar da declaração de Bono, alguns fãs acreditam que a banda fará apenas uma pausa para descanso e que em 2020 pode rolar uma turnê especial pelos 40 anos do disco “Boy”.

>>

Beck bota um pouco de cores em remix para “Love Is Bigger Than Anything In Its Way”, do U2

>>

020616_beck_slider

Herói indie, o norte-americano Beck resolveu brincar de DJ e remixou “Love Is Bigger Than Anything In Its Way”, canção que está no mais recente disco do U2, “Songs of Experience”, lançado ano passado.

Beck tem estado próximo dos irlandeses. Ele foi uma das atrações de abertura da recente turnê de 30 anos do discão “The Joshua Tree”, em datas na América do Norte.

Em sua releitura, Beck, que está em uma fase sonora colorida na carreira, botou um pianinho, batidas eletrônicas acessíveis e transformação a faixa em um sonzinho pop. Ficou legal.

>>

Em pegada intimista, U2 grava session em Nashville anuncia seu primeiro show pequeno em Nova York desde 2000

>>

300518_u2apollo2

Atualmente em turnê pelos Estados Unidos, o U2 fez uma breve parada na Third Man Records, a gravadora do Jack White, em Nashville. A mega banda irlandesa gravou no estúdio duas versões intimistas para “Love Is Bigger Than Anything in Its Way” e “Red Flag Day”. As duas faixas estão no álbum “Songs of Experience”, lançado ano passado, e serão lançadas em uma versão limitada em vinil.

Também na América do Norte, o U2 voltará a ter outra experiência intimista em breve. Bono e seus amigos farão um show raro no teatro Apollo, na região do Harlem em Nova York, no dia 11 de junho, que será transmitido pela SiriusXM.

A última vez que o U2 tocou em um teatro foi no Irving Plaza, também em Nova York, no ano 2000. Desde então, a própria banda informa que fez cerca de 500 shows em arenas, parques e estádios pelo mundo. Em sua carreira de mais de quatro décadas, o grupo nunca tocou no icônico teatro de Nova York.

>>

U2 no Brasil! Calma, é um DVD…

>>

100518_u2morumbi

No fim do ano passado, o U2 esteve no Brasil para quatro shows lotados no Morumbi apresentando a turnê especial dos 30 anos do discaço “The Joshua Tree”.

Espertos, os fãs da banda atenderam ao chamado do site U2 Brasil e, juntos, montaram um DVD definitivo das apresentações, em um projeto que, nas palavras deles, “se transformou num documentário especial sobre a saga dos fãs antes, durante e depois dos shows”.

Compilado todo com imagens amadoras (de dezenas de fãs) e som limpinho, o DVD do show foi disponibilizado gratuitamente para download aqui e pode ser visto também no YouTube. Há ainda um segundo registro em formato documentário dos bastidores da passagem da banda irlandesa por aqui.

Vale a pena conferir.

100518_setlistu2br

>>

U2 reinicia turnê em arenas com canções obscuras, realidade virtual e o Bono de MacPhisto

>>

Fotos: Danny North

Fotos: Danny North

Seminal banda adorada por muitos e odiada por tantos outros, o mega U2 segue sua vida fazendo shows mundo afora. Depois da turnê comemorativa de 30 anos do disco “The Joshua Tree”, os irlandeses iniciaram ontem, em Tulsa, EUA, o rolê em divulgação do seu último disco, “Songs of Experience”, lançado ano passado, edição continuada de “Songs of Innocence”, de 2014.

O sentido de continuidade se percebe logo na armação do palco, praticamente o mesmo da turnê de três anos atrás, com uma tela dividindo uma pista ao meio e o palco em dois, com a “Innocence” de um lado e a “Experience” do outro.

As grandes novidades partiram do aparato tecnológico, no qual há agora uma simulação de realidade virtual e até um aplicativo que simula nos smartphones imagens que completam cenários de fundo apresentados no telão, tipo este registrado na canção “Love Is All We Have Left”, que abre o show.

Outro ponto de grande destaque foi o setlist. As músicas de “The Joshua Tree” foram literalmente limadas do setlist. Isso significa que clássicas como “With Or Without You” ou “Where The Streets Have No Name” ficaram de fora.

Por outro lado, a banda explorou diversas canções mais obscuras de sua carreira. “Acrobat”, por exemplo, foi tocada pela primeira vez na história. A canção é do disco “Achtung Baby”, de 1991. “Who’s Gonna Ride Your Wild Horses”, do mesmo álbum, foi tocada pela primeira vez em mais de uma década. “The Ocean”, canção sumida lá do “Boy”, disco de estreia do grupo em 1980, também apareceu.

Destaque também para a volta do personagem MacPhisto, de Bono, que chocou o mundo na Zoo TV no início dos anos 90. Desta vez, o vocalista apareceu também com a ajuda da tecnologia no telão, com imagens simulando máscaras de filtro tipo Snapchat ou Instagram.

A turnê do U2 pela América do Norte, apenas em arenas fechadas, acontecerá até julho. No segundo semestre será a vez de shows na Europa.

>>