Em windy city classics:

Popload Live: hoje, 18h, no Stories da @poploadmusic, conversa e DJ set com o produtor Lúcio Morais

>>

* Popload Live Dance, hoje, 18h (atenção), com conversa e DJ set de Lúcio Morais, prolífico e inesgotável produtor da noite paulistana, atuante na CENA com o duo electrobaladeiro Database e o trio não-menos Windy City Classics, seus dois principais projetos.

Lucinho, cuja trajetória coincide com a fervência e várias nuances da noite paulistana desde os anos 00, vai falar de seus planos futuros (sim, ele os tem!) e lembrar de coisas como a festa Lucioland, com dois parceiros importantíssimos com o mesmo nome que o seu (cóf), e o dia em que, com o brother Yuri Chix, do Database, sabotaram uma apresentação do famosão Skrillex, durante uma festa de churrasco vegetariano do extrafamosão Moby, durante um South by Southwest (Oi?).

E, sim, Lúcio Morais vai fazer um DJ set para a gente. Traz sua própria bebida. Sextou?

4 - POPLOAD-LIVES-08_05CARD

A live da Popload foi criada para proporcionar, em tempos de clausura, papo e performance com pessoas legais da nossa música. Inclusive… tocando música.

Já rolou por aqui conversa e som com Flavio FingerFingerrr, André Aldo, Eduardo Apeles, Vivian Kuczynski, Lucas Fresno, Rita Papisa Oliva e Ale Sater, do Terno Rei, Bianca e Rodrigo do Leela, Lucas da Glue Trip, Fefel do Boogarins, Duda Brack, Clarice Falcão, Gabriela Deptuski, do My Magical Glowing Lens, Jay Horsth, do Young Lights, Salma & Macloys, do Carne Doce, a trinca Naíra, Érica e Caro, do sexteto Mulamba, e João Erbetta, do Los Pirata, o Popoto, da banda Raça, a Sara Não Tem Nome e o produtor paulistano CESRV, o internacional Sessa, o cheio-de-histórias-incríveis Supla, a multimídia Lia Paris e o rapper afrojaponês-andróide Yannick Hara. Tudo regado a som ao vivo, adaptado, rearranjado, diferente, tecnicamente perdoadíssimo.

Já teve até DJ set, do ótimo Willian Mexicano, na semana passada, com a digníssima diva pop Pabllo Vittar participando animada. Já teve conversa sobre a história da CENA brasileira com um dos personagens principais dela desde sempre, o agitador Fabrício Nobre. Já teve papo de jornalismo musical com Pedro Antunes, editor da “Rolling Stone”, porém mais conhecido como o inventor do programa “Tem um Gato na Minha Vitrola”. Já conversamos com Bruno Natal, do podcast Resumido, e Thiago Ney, da newsletter MargeM, dois instrumentos ~modernos~ vitais para entender o mundo hoje.

A ideia da live é que ela, diária, de segunda a sexta no período de quarentena, não necessariamente tenha um horário padrão para rolar, mas até que tem acontecido bastante às 17h. A gente avisa aqui e nas redes o horário certo do dia, COMO É O CASO HOJE, que rola às 18h.

Então, hoje, às 6 da tarde, daqui a pouquinho, no Stories do @poploadmusic, falo com o produtor Lúcio Morais, que logo depois vai fazer um DJ set para nós. Bora festa.

E lembrando que as Lives passaram a ficar disponíveis no igtv da conta do Popload Music, para outras revisitações ou mesmo para ver pela primeira vez. Escolha sua opção, mas veja.

>>

CENA – Papo eletrônico. No princípio era a house. Agora é o Windy City Classics

>>

Untitled-5

* A cena independente paulistana também pulsa pelos lados eletrônicos. E, agora em 2018, três conhecidos nomes dessa cena se reuniram para saudar um gênero que tem Chicago como Meca, é considerado uma evolução da disco anos 70, ganhou batismo nos 80, chapou os 90 na explosão electro, foi esticado e puxado nos 00 para penetrar outras tendências de pista e ainda insiste em se manter vivo nestes anos 10, também por iniciativas como esta que falaremos a seguir.

O Windy City Classics, uma das tais iniciativas de dar nova roupa ao gênero a partir de SP, que está nascendo tipo right here right now, tem nomes e sobrenomes: é Lucio Morais (Database), Fatu (F82) e Thiago Gusman, nome da nova cena eletrônica mas tarimbado DJ das principais casas de SP dos últimos anos.

O projeto foi uma brincadeira séria por anos, segundo o trio. Se reuniam para ouvir clássicos da house music desde o “papa” Frank Knucles e produzir mixtapes aleatórias. Agora, ainda de acordo com o serião Windy City Classics, é lembrar o passado, mas trazer uma autoralidade de presente para tipo “educar” a nova geração. Justo.

O trio já mostra a que veio com um set recentíssimo que botou como cartão de visitas, que pode ser ouvido aí mais para baixo. Prick up your ears.

O Windy City Classics faz sua estreia ao vivo, para valer, no domingo do festival-arte MecaInhotim, que tem a edição 2018 acontecendo de 29 de junho a 1º de julho. É a quarta edição da marca de eventos gaúcha baseada em SP no considerado maior museu de artes a céu aberto do mundo. Elza Soares, Letrux, Alice Caymmi e grande elenco estrelam este MecaInhotim 2018.

Vamos ao set dos caras.

>>