Em wiz khalifa:

Popload Beats: O novo velho Wiz Khalifa

A POPLOAD abre espaço aos fins de semana para algumas colaborações pontuais e selecionadas! Temos a Flávia Durante dando importantes pitacos latinos na Arepas Sonoras, a novíssima coluna Popload Cinema Club, que estreou ontem e traz o olhar certeiro do jornalista carioca Tom Leão e o Felipe Evangelista, escrevendo sobre o rico mundo do hip hop na seção especial Popload Beats. No texto de hoje, Felipe destaca o novo trabalho do rapper Wiz Khalifa.

Popload Beats por Felipe Evangelista

wiz-khalifa1

O novo velho Wiz Khalifa

Muita coisa mudou na vida de Wiz Khalifa desde o lançamento do álbum “Rolling Papers” em 2011. O cara casou, teve um filho, bateu cartão nos maiores festivais ao redor do mundo e se tornou um grande ícone para toda a molecada. Alguns dos seus principais sucessos se tornaram verdadeiros hinos para essa gente que quer deixar de lado os problemas e o stress do dia a dia para curtir a noite e os fins de semana sem limites. A receita dessa curtição é simples e repetida em quase todos os versos das suas músicas. Mulheres, festas, carrões e muitos, mas muitos baseados. Esses mesmos baseados que lhe deram o posto de ícone da juventude, frequentemente são motivos de crítica por parte da mídia e do público. O uso em excesso desse tema levantou uma grande questão: ele só sabe falar disso?

É óbvio que Wiz não está nem aí para as críticas e ele prova isso mais uma vez em “Blacc Hollywood”, seu novo álbum que será lançado nesta semana. Uma das faixas inclusive se chama “KK”, em alusão a Khalifa Kush, que é o nome do baseado que ele fuma e que tem todo o seu fornecimento garantido por um dos seus patrocinadores. O cara é ligeiro ou não é?

E se alguns fãs (me inclua nessa lista) ficaram insatisfeitos com o caminho que ele escolheu percorrer no seu último álbum, “O.N.I.F.C.”, nesse novo trabalho o som tem uma pegada muito mais próxima do disco que o consagrou para o mundo. No lado das parcerias, nenhuma grande surpresa. Além de Nicki Minaj, Curren$y e Snoop Dogg que participa de uma faixa na versão deluxe, Wiz chamou basicamente os parceiros da sua gravadora Taylor Gang. Estão lá Ty Dolla $ign, Project Pat, Chevy Woods e Juicy J, eterno integrante do grupo Three 6 Mafia.

Mostrando um ritmo frenético, o rapper colocou na rede, além de “KK”, mais cinco singles até o lançamento do álbum. O primeiro e um dos mais comentados foi “We Dem Boyz”. Na faixa, que também teve um remix assinado por Rick Ross, ScHoolboy Q e Nas, o rapper de 26 anos faz muito barulho com os seus parceiros de Pittsburgh e ostenta todas as coisas boas que o sucesso lhe concedeu. Fumando um, é lógico!

Já em “Stayin Out All Night”, Wiz repete a fórmula de sucesso de “No Sleep”, “Work Hard Play Hard” e “Young, Wild & Free” e chama a gente para esquecer os nossos problemas, bolar um e curtir a noite até não aguentar mais. É o tipo de faixa que todo fã espera quando vai ouvir algo novo do rapper, independentemente de o tema já ter sido abordado diversas outras vezes. Quem estiver esperando por músicas com um conteúdo mais elaborado com certeza vai se decepcionar. Esse não é e nunca foi o seu forte.
Mas isso não quer dizer que mesmo com as suas limitações ele não possa se aventurar por outros caminhos. É o caso de “Promises”, em que Wiz pede para a sua garota esquecer tudo o que tem ao redor e viver todas as coisas que eles prometeram um ao outro. Apesar de ele não citar o nome da esposa, a modelo Amber Rose, tudo leva a crer que a música foi feita especialmente para ela.

Outro destaque fica por conta da faixa “True Colors” que conta com a participação de ninguém menos que Nicki Minaj. Nela, Wiz manda um salve para os seus parceiros que tem andado com ele desde o início e grita pra quem quiser ouvir que o verde, da maconha e dos dólares, é a verdadeira cor. E pra quem ainda dúvida que ele não está nem aí para as críticas, ele faz questão de deixar claro quem ele é e o que ele faz de melhor: “All I do is smoke weed and get paid.”

Não precisa falar mais nada, esse é Wiz Khalifa.

Snoop Dogg e Wiz Khalifa fumando um, fazendo um som. No Sxsw

>>

bannersxsw2014

* Um festival que reúne por uns dias na mesma cidade caras como Snoop Dogg, Kanye West, Jay-Z, Tyler the Creator, 50 Cent e Wiz Khalifa, entre alguns outros da mesma cena, carrega a responsabilidade de lidar com 90% da cena hip hop americana da pesada. E tudo certo, já que eles estão no Sxsw.

Screen Shot 2014-03-15 at 18.45.34

Por exemplo, o showcase em Austin da marca de roupas da brodagem Respect the West. Snoop Dogg fez uma aparição lá. E convidou o amigo Wiz Khalifa, outro ótimo agitador do hip hop americano, tipo “sobrinho” de Snoop, para fazer um número. Na balada que já tava confusa, Khalifa apareceu de surpresa para cantar seu single novo, o poderoso “We Dem Boyz”, lançado em fevereiro.

Khalifa apareceu no palco fumando uma tora de um tamanho de um microfone, passou para Snoop e assumiu a bronca da festa. Gênios.

>>

Vai começar o ano… Hoje tem Wiz Khalifa em São Paulo

>>

Pastel, praia e mulherada. O rapper Wiz Khalipa atende a galera em Florianópolis antes do show de ontem. Foto do DJBonics tirada do blog Wiz Khalifa Brasil

* O primeiro show internacional forte de 2013, de tantos shows internacionais fortes que acontecerão neste ano, está a cargo do rapper-problema boa-gente Wiz Khalifa. Mano da mesma laia rapper de Tyler, Childish Gambino e A$AP Rock, responsável nos últimos anos por tirar o rap americano do mofo dourado gigante e devolvê-lo cheio de marra à galera das periferias americanos e a um monte de branquelo via MTV, Khalifa se apresenta hoje em São Paulo (Memorial da América Latina, na Barra Funda) e baixa amanhã no Rio de Janeiro (Fundição Progresso, Lapa).

Um dos embaixadores do “weed”, brother do Snoop Dogg, participou do grande show do rapper veterano no encerramento do Coachella 2012 (o que teve o holograma do Tupac Shakur) cantando juntos o hino maconheiro “Young, Wild and Free”. Foi mágico, haha.

Khalifa iniciou o rolê brasileiro ontem em Florianópolis, em Jurerê. Está maravilhado com a mulherada e as praias, deu para ver no relato da galera dele e em posts do cara no Tuírer. Hoje de manhã postou uma foto dele tirada do palco, no show de ontem.

Dizem que a gig de ontem em Florianópolis, lugar bombando, pode ser resumida na palavra “vibe”. Dá para ver, no problemático vídeo de som estourado mas revelador, com o público reforçando o vocal exatamente de “Young, Wild and Free”. Se liga:

Uma cantora brasileira chamada Re Abecassis catou o Khalifa numa rua de Floripa e cantou com ele a “romântica” “Payphone”, música do Maroon 5 em que o americano colabora com um rap por cima. O cara entrou na onda da brasileira. E ainda ela combinou uns lances com o rapper para depois do show, ontem. Isso tudo está em vídeo.

>>