Em woody guthrie:

Cena indie pop de Los Angeles e Wilco (!!!) “participam” do filme “Cidades de Papel”

>>

* Eu sempre acho que garotas complicadas e música independente andam sempe juntas, para desespero dos rapazes indies, tadinhos. Mas veja o caso desse filme “Cidades de Papel”, “Paper Towns”, comédia dramática americana e adolescente que por algum motivo bizarro estreou ontem em cinemas brasileiros antes de chegar aos cinemas do resto do mundo. Nos EUA, para dar uma idéia, entra em cartaz apenas no dia 24.

PaperTowns1

O filme é uma bem-contada história sobre o quanto pode sofrer um garoto nerd quando se apaixona pela menina mais bonita da escola, que acontece de ser bem… “diferente”.

Sim, é aquela trama “acredite nos seus sonhos”, “não espere ficar casar, ter filhos e virar careta para ter uma vida ‘feliz’ se você pode dar uma alopradinha agora e viver emocionantemente, sem arrependimentos futuros” que norteia a maioria dos filmes de teens encarando aquele draaaaama “trágico” da passagem para a adultecência. Mas esse “Paper Towns” tem coisas relevantes, principalmente porque é encharcado de música boa.

O filme, baseado no livro de sucesso do escritor herói dos teens John Green, tem como a “garota complicada” da história a boneca Cara Delenvingne, modelo e atriz de Londres que tem banda, já cantou até com o Pharrell Williams e acontece de ser a namorada da musa indie St. Vincent.

Por conta de conexões com símbolos da contracultura como o músico folk Woody Guthrie, que morreu nos anos 60, e o controverso poeta americano Walt Whitman, autor do famoso livro “Leaves of Grass”, editado no século 19 (1855), a personagem de Cara faz surgir no filme em uma cena, como “convidado especial”, um állbum indie-indie-indie como “Mermaid Avenue”, disco de 1998 composto pelo cantor folk-punk esquerdista inglês Billy Bragg e o grupo alt-country nada simples Wilco, nossos amigos.

Screen Shot 2015-07-10 at 14.47.54

Pensa: um provável sucesso teen do cinema comercial americano atual metendo em sua trama um disco do Billy Bragg + Wilco de 1998.

No mais, “Cidades de Papel” tem trilha com Twin Shadow, The War on Drugs, Santigold, Vampire Weekend, Son Lux, e bomba a ceninha de indie pop da Califórnia com canções de HAIM, Grouplove, Saint Motel e a nova estrela desta galera, a Sam Bruno. Detalhe: o filme se passa na Florida e em Nova York (o Estado). Mas Hollywood se faz representar.

Filminho bom para os ouvidos.