Em yuck:

Apenas: Mistery Jets e Yuck em duas sessions lindas e intimistas

>>

171116_misteryjets

Mês passado, rolou em alguns clubinhos de Londres o Hackney Wonderland, um festival diferente que consiste em diversas apresentações intimistas de bandas pequenas e novas (nem todas), em sua maioria acústicas, para públicos pequenos também.

O evento aconteceu dias 15 e 16 de outubro e teve como um dos parceiros o site/revista DIY, que aos poucos está divulgando vídeos das apresentações.

Duas delas que foram publicadas por agora são das bandas Mistery Jets e Yuck, esta última com passagem recente pelo Brasil. Nos registros, o Mistery Jets toca a boa “The End Up”, do disco “Curve of the Earth”, enquanto o barulhento Yuck faz versão linda e desplugada de “Southern Skies”, do EP de mesmo nome, lançado em 2014.

171116_yuck_slider

>>

CENA – É hoje! Balaclava Fest tem a banda inglesa Yuck e a americana Mild High Club puxando shows do Ventre e do Bilhão em SP

cena

* A galera multifuncional da Balaclava Records, guerreira da cultura indie brasileira, faz hoje em São Paulo a quarta edição de seu festival, botando para rodar no palco do Clash Club, na Barra Funda, como principais atrações, a banda indie mais americana da cena inglesa, o Yuck, que volta ao Brasil para shows, e a californiana e psicodélica Mild High Club.

A armada gringa tem abertura das bandas nacionais Ventre e Bilhão, ambas do Rio de Janeiro. Todas as bandas do Balaclava enquanto produtora do festival são do grande elenco da Balaclava enquanto selo mesmo. O trio Ventre é a nova aquisição. O Bilhão é uma dupla, formada por Gabriel Luz e Felipe Vellozo, este último também faz parte do Séculos Apaixonados e da banda da Mahmundi.

bala

Este é o quarto festival que a Balaclava arma dentro de um espaço ousado de um ano e sete meses, para fazer circular seus artistas. Mac DeMarco, Swervedriver, The Shivas e Mac McCaughan foram alguns dos nomes internacionais trazidos pela produtora. Supercordas, Quarto Negro, Séculos Apaixonados e Nuven estão entre os brasileiros escalados dentro das outras três edições.

O Yuck, que está em sua terceira passagem pelo Brasil, tocando no festival Se Rasgum (Pará) e na edição gaúcha do Balaclava Fest, lançou em fevereiro deste ano o bom “Stranger Things”, seu terceiro álbum. O single de “Cannonball” está tocando bastante nas rádios indies inglesas, pude perceber na viagem recente.

Acompanhe abaixo o horário dos shows. Os ingressos para o Balaclava Fest de hoje pode ser comprados aqui.

Captura de Tela 2016-11-14 às 1.19.54 PM

** A foto da home da Popload, relativa a este post, é de Carly Hoskins e traz uma sobreposição com a baixista Mariko Doi, do Yuck.

>>

CENA – Ex-festinha indie no Pará, Se Rasgum atravessa sua década a partir de amanhã com cerca de 30 atrações

>>

cena

* A banda paulistana Holger abre amanhã, em Belém, a 11ª edição do Festival Se Rasgum. A capital do Pará será sacudida até sábado, dia 5, com perto de 30 atrações da música independente de vários cantos do país e inclusive internacionais. A banda inglesa Yuck (a da foto na home da Popload) é um dos bons nomes a tocar no Se Rasgum 2016.

Captura de Tela 2016-10-31 às 12.22.00 PM

O Terno, Supercordas (foto acima), Barbara Ohana, Filipe Catto, Thiago Petit, Marcelo Jeneci e Tulipa Ruiz, Pega Monstro (Portugal), Molina & Los Cosmicos (Uruguais) mais nomes da cena local, veterana ou jovem, estão no elenco do festival deste ano

Outro festival indie do Norte/Nordeste brasileiro patrocinado e com grande apoio de empresas e do governo.

Serão cinco dias de música na noite paraense, iniciando amanhã com uma festa de abertura, no Café com Arte, na terça-feira, com os shows especiais de Holger (SP), Pelé do Manifesto e a discotecagem especial do Baile Tropical

Na quarta o festival acontece, ainda pequeno, no teatro Margarida Schivasappa, com os shows do gaúcho Filipe Catto, e os paraenses Luê e Pedro Vianna, ambos lançando disco novo.

O dia gratuito do Se Rasgum será na quinta, na Estação das Docas, quando se apresentam a powerband Aláfia (com participação de Bruno B.O), Aíla, a banda maranhense Criolina e o combinado Manari + Loopcínico (Maranhão).

O bicho no Se Rasgum pega mesmo com duas noites no Hangar, sexta e sábado, com 25 atrações. Veja a programação mais abaixo.

“O Se Rasgum começou em Belém em 2003, como uma festa entre amigos num clube para 100 pessoas, com o objetivo apenas de poder curtir juntos o que não se ouvia na noite local: Teenage Fanclub, Weezer, Yo La Tengo, Pixies… E com isso o público que passou a frequentar a festa era a galera que tinha banda autoral que, igualmente, não tinha palco pra tocar nessa noite em que imperava a banda cover”, lembra o criador do festival, Marcelo Damaso.

“Em alguns meses tínhamos uma festa quinzenal com 500 pessoas por dia. Foram dois anos fomentando a cena autoral, trazendo bandas e DJs de fora. E desde 2006 virou festival, que fazemos todos os anos.”

Confira a programação completa deste ano do Se Rasgum.

CAFÉ COM ARTE – abertura, amanhã, 1/11
– Holger (SP)
– Pelé do Manifesto
– Baile Tropical DJ set

**

TEATRO MARGARIDA SCHIVASAPPA – quarta, dia 2/11
– Filipe Catto (RS)
– Luê
– Pedro Vianna

**

ESTAÇÃO DAS DOCAS (programação gratuita) – quinta, 3/11
– Aláfia (SP, com participação de BRUNO B.O. (PA)
– Criolina (MA)
– Aila
– Manari (PA) & Loopcínico (MA)

**

HANGAR – sexta, 4/11
– SCALENE (DF)
– THIAGO PETHIT (SP)
– YUCK (UK)
– PEGA MONSTRO (POR)
– BÁRBARA OHANA (RJ)
– VERÔNICA DECIDE MORRER (CE)
– SAMMLIZ
– CÉUS DE ABRIL
– BLOCKED BONES

**

HANGAR – sábado, 5/11
– JENECI E TULIPA (SP)
– WILSON DAS NEVES (RJ) participação ARTHUR ESPÍNDOLA (PA)
– O TERNO (SP)
– PINDUCA
– GURI ASSIS BRASIL (RS)
– MOLINA & LOS COSMICOS (URU)
– SUPERCORDAS (RJ)
– LUCAS ESTRELA & ORQUESTRA PAU E CORDISTA DE CARIMBÓ
– ZEROMOU + SEMENTE DE MAÇÃ

Captura de Tela 2016-10-31 às 12.17.30 PM

>>

Gata(o), vem na minha casa ouvir uns discos novos? Tipo do Animal Collective, Wild Nothing, Yuck…

>>

* Se o motivo é falta de pretexto para um convite…

190216_albuns_slider

Mundo indie em chamas com novos lançamentos que já estão ao nosso alcance. E de forma oficial. Hoje e semana que vem serão lançados alguns álbuns de gente que sempre está no nosso radar. A Popload resolveu fazer um compilado com cinco lançamentos para você passar o fim de semana curtindo aí de boas, cortesias do Spotify e NPR.


– WILD NOTHING, Life of Pause (lançamento: hoje)
Jack Tatum, esperto músico, compositor e “banda”, conhecido pelo seu nome de palco Wild Nothing, lança hoje seu terceiro disco cheio na carreira. “Life of Pause” tem a produção assinada por Thom Monahan, que possui no currículo trabalhos com artistas da linha de Devendra Banhart. No time de convidados estão músicos como Brad Laner (Medicine) e John Eriksson (Peter Bjorn & John). O disco foi gravado em Estocolmo e Los Angeles.

Tracklist
01. Reichpop
02. Lady Blue
03. A Woman’s Wisdom
04. Japanese Alice
05. Life of Pause
06. Alien
07. To Know You
08. Adore
09. TV Queen
10. Whenever I
11. Love Underneath My Thumb

***************

– SANTIGOLD – 99¢ (lançamento: 26 de fevereiro)
Santigold voltou. A cantora/rapper/produtora norte-americana solta semana que vem “99¢”, seu primeiro álbum em quatro anos. No total, são 12 faixas inéditas. O lançamento fará a cantora cair na estrada no mês de março para uma turnê pela América do Norte.

Tracklist
01. Can’t Get Enough of Myself (feat. B.C.)
02. Big Boss Big Time Business
03. Banshee
04. Chasing Shadows
05. Walking in a Circle
06. Who Be Lovin Me (feat. ILOVEMAKONNEN)
07. Rendezvous Girl
08. Before the Fire
09. All I Got
10. Outside the War
11.Run the Races
12. Who I Thought You Were

***************

– SCHOOL OF SEVEN BELLS, SVIIB (lançamento: 26 de fevereiro)
“Uma carta de amor do começo ao fim”. Esta é a definição dada pela vocalista Alejandra Deheza sobre o novo álbum, que será lançado na próxima semana. Ela se refere à perda de seu parceiro, o guitarrista e produtor Benjamim Curtis, morto em 2013. O novo álbum é o primeiro do School of Seven Bells em quatro anos e contém vasto material deixado por Curtis.


Tracklist
01. Ablaze
02. On My Heart
03. Open Your Eyes
04. A Thousand Times More
05. Elias
06. Signals
07. Music Takes Me
08. Confusion
09. This Is Our Time

***************

– YUCK, Stranger Things (lançamento: 26 de fevereiro)

Banda inglesa mais americana do indie, espécie de resposta brit ao DIIV, o YUCK lança semana que vem seu terceiro álbum cheio, com lançamento nacional cuidado pelo selo Balaclava. Dia 26 de fevereiro chega ao mercado “Stranger Things” e o grupo, que estrelou o primeiro Popload Festival com o the xx, segue mostrando porque é uma das melhores bandas dos anos 90 sem ter necessariamente existido nos anos 90.


Tracklist
01. Hold Me Closer
02. Cannonball
03. Like A Moth
04. Only Silence
05. Stranger Things
06. I’m Ok
07. As I Walk Away
08. Hearts In Motion
09. Swirling
10. Down
11. Yr Face

***************

– ANIMAL COLLECTIVE, Painting With (lançamento: 19 de março)
O grupo de Baltimore volta com seu primeiro álbum cheio em mais de quatro anos. O sucessor de “Centipede Hz” conta com participações especiais de Colin Stetson e John Cale e é o 11º da carreira da banda indie experimental norte-americana, que de surpresa botou suas músicas novas como trilhas alternativas e agradáveis para quem passava pelo aeroporto de sua cidade natal no fim do ano passado.


Tracklist
01. FloriDada
02. Hocus Pocus
03. Vertical
04. Lying in the Grass
05. The Burglars
06. Natural Selection
07. Bagels in Kiev
08. On Delay
09. Spilling Guts
10. Summing the Wretch
11. Golden Gal
12. Recycling

***************


>>

Rápido tipo bala de canhão. Ouça o novo single do Yuck

>>

020216_yuck2

Banda inglesa mais americana do indie, espécie de resposta brit ao DIIV, o YUCK está preparando o lançamento de um novo disco para o fim deste mês, com lançamento nacional cuidado pelo selo Balaclava.

Dia 26 de fevereiro chega ao mercado “Stranger Things” e o grupo, que estrelou o primeiro Popload Festival com o the xx, liberou hoje mais uma amostra do álbum, o bom single “Cannonball”.

A faixa segue compatível com o DNA do quarteto londrino, que respira anos 90 e não tem pudor disso. Ouça abaixo o bom chamariz para o terceiro disco do “Dinosaur Jr. Jr”. Haha.

>>