Tem que encaixar: Marcos Valle puxa programação do electrocool Marisco Festival em São Paulo

>>

* Som eletrônico cool e good vibes em geral, a festa que virou festival e ganhou o nome adaptado de Marisco é um dos eventos que movimentam o final de semana friozinho em São Paulo. Para falar sobre meteorologia e a escalação do Marisco Festival, a Popload convida o electrobrother Fiervo, um dos melhores DJs da praça e dono de um site “crocante” que é farol de coisas boas na música eletrônica. E o que o Fiervo tem a falar sobre tudo isso é o seguinte:

Screen Shot 2016-05-13 at 12.38.19

* Previsão do tempo para os lados do Brás neste final de semana: fortes tempestades tropicais sonoras.

É lá no revivido bairro industrial de São Paulo que acontece a primeira edição do festival Marisco, que promete uma festança com sets de DJs de peso como Joakim (foto abaixo), Tim Sweeney, Daniel Wang e o “nosso” Selvagem (foto maaaaais abaixo). E shows tão inusitados quanto incríveis dos cultuados (e já supertiozões) Azymuth e Marcos Valle. O Marcos Valle, aquele do hit boogie das academias dos anos 80: “Tem que correr, tem que suar, tem que malhar, vamos lá!”. Se disco music com sabores baleares é a sua praia, esse já é fácil um dos festivais mais importantes do ano.

Resultado de uma parceria com o espertíssimo label holandês Rush Hour, o Marisco é cria do povo do selo Mareh Music, que promove o festival de mesmo nome toda virada do ano em alguma praia paradisíaca do litoral brasileiro. Além da Babel, concorrida festa bimestral em prédios altos de São Paulo.

jokim

Neste momento em que misturar disco, música eletrônica e brasilidades numa mesma pista nunca fez tanto sentido, o Marisco chega para fortalecer ainda mais essa cena. E acerta em cheio ao resgatar esses dois ícones brasileiros lá dos anos 70/80, que até costumavam fazer mais sucesso lá fora do que por aqui.
(Alô, indies. O Marcos Valle tocou no Glastonbury no ano passado. Já o Azymuth gravou até session para o celebrado projeto Boiler Room. Pensa!!!)

O Marisco ainda engrossa esse caldo com um timaço de DJs tocando o que há de mais cool em house, techno e outras pérolas disco brasileiras.

Mais motivos para não perder: o festival promete ter “vibe de festival” mesmo, com outras atividades rolando fora a música. Uma loja temporária de discos de vinil com mais de 1000 títulos será montada. Além de uma área de chill-out e comidinhas.

** Playlist no Spotify feita para o festival pelo próprio Marcos Valle, aqui:

Untitled-11

MARISCO FESTIVAL
Moinho Família Matarazzo
Rua do Bucolismo, 81, Brás, São Paulo

Amanhã

14h – Seu Osvaldo
16h – Ray Mang
18h – Azymuth
19h – Paulão (Patuá Discos)
21h – Antal
23h – Soichi Terada (live)
0h – Daniel Wang

Domingo
13h – Eyal Baroz x Guga Roselli
15h – Carrot Green
17h – Selvagem
19h – Marcos Valle
20h – Eric Duncan x Tim Sweeney
23h – Joakim

>>