Temos um novo bom álbum do Pixies? Parece que sim

>>

** Nesta sexta-feira, o Pixies lança seu novo disco, “Beneath the Eyrie”, que, dizem, é um dos mais sombrios deles nos últimos tempos. Daí a Popload, através do Vinicius Felix, resolveu mergulhar fundo nesse papo e conversou até com o guitarrista Joey Santiago. Confira!

Kurt Cobain, David Bowie, Caetano Veloso. Os nosso ídolos que amam e amaram Pixies são muitos. O impacto de um novo disco do Pixies que chega deveria ser enorme, mas não é muito bem o que acontece desde 2014, quando a versão reformada da banda, sem Kim Deal, lança álbuns até com uma certa regularidade – Indie Cindy (2014) e Head Carrier (2016) tiveram recepções mornas.

Mas a gente prevê que talvez esse não seja o caso de “Beneath the Eyrie”, o novo álbum da banda que saiu nesta sexta-feira (13), dia adequado para um disco mais sombrio que os anteriores, já anda com algumas críticas elogiosas por aí e caiu legal no nosso gosto em uma audição antecipada.

“Fresco”, definiu o álbum em uma palavra o guitarrista Joey Santiago, que atendeu a Popload por 15 minutos, uma conversa breve, mas que entregou que o clima do Pixies hoje é de paz e tranquilidade. Repare nas fotos sorridentes deles por aí.

Então, temos um disco mais sombrio de uma banda cada vez mais calma. “Trabalhamos juntos”, resumiu Joey quando perguntei sobre os mitos do relacionamento conturbado da banda. Na visão de Joey, a fama de Black Francis ser controlador não bate com a realidade da banda, especialmente nos tempos atuais. Tudo que eles precisam é estar na mesma frequência. “Vamos fazer um grande álbum? Vamos!”. Não disse que eles estão tranquilos?

Sobre o clima sonoro do álbum, Joey voltou a defender o que argumentou em outra entrevista: é uma rádio do Pixies. “Tem rock, tem música lentas, cobrimos todos os gêneros neste álbum, não todos, mas deu para entender, né?”.

E ele está com razão. No álbum, o Pixies consegue de ir de momentos de refrões pop (“Catfish Kate”) até momentos realmente pesados e gritados.

Desde que Black Francis se dispôs a ser a banda de apoio de Bowie não consigo pensar em definição melhor para o momento atual dos Pixies. É difícil não ouvir algumas faixas desse álbum atual e não pensar no clima que Bowie criou em “The Next Day”, por exemplo.

Em termos de produção, tudo que amamos do Pixies está lá. A bateria encorpada que parece habitar a sala de casa, o baixo que ronda a melodia e os comentários da guitarra de Joey Santiago enquanto Black Francis opta em ser suave ou tentar demolir algo com seu vocal.

Então, respeite o Pixies. Eles já mudaram a música uma vez e estão por aí de olho no próprio tempo. O que fica bem claro na tranquilidade que Joey me conta sobre o que ouve atualmente: o que a filha dele coloca para tocar. No caso, sim, Billie Eilish.

Ah, eles também fizeram um podcast sobre o novo álbum. Está em todas as plataformas.

>>