TOP 50 DA CENA – Jup é up: o topo é dela. Tássia Reis dá um “oi”. Supervão superferve. E a Duda Brack está de volta

1 - cenatopo19

* Essas voltas que a música dá são curiosas. Veja o caso da Jup do Bairro e seu EP “Corpo e Juízo”, que frequenta este ranking há algumas semanas, sobe e desce, vai e vem e agora agarrou o primeiro lugar porque… porque… merece, apenas. Com o lançamento do EP todo, mais recentemente, a música cresce como um manifesto, puxando as outras faixas. Dá vontade de deixar a Jup no topo umas semanas e ir revezando as outras músicas do disco. Sabemos lá do que esse ranking é capaz!
Galera indie-indígena seguem fortes nas 10 +, porque.. merece. Não bastassem Nelson D e Kunumí MC serem necessários e carregarem o espírito do nosso tempo, as músicas são muito boas, o que no fim é o que traz eles aqui.
E, se essa cena nossa não é plural, com tudo isso acima e com uns meninos gaúchos psicodélicos indo na contramão para meter sua criatividade na eletrônica de fervura, eu não sei mais o que é.
Esse caldo é o que nos move. Traduzir tudo em uma playlist que é uma viagem, de vários tipos, para todos os lugares.

2 - PHOTO-2020-04-08-09-37-23

1 – Jup do Bairro – “All You Need Is Love” (Estreia)
A união de Jup do Bairro, Rico Dalasam e Linn Da Quebrada está aqui no Top 50 há um tempo, mas agora chega ao primeiro lugar porque precisamos celebrar o EP da Jup. Dos melhores lançamentos do ano, repleto de músicas incríveis, é o disquinho mais necessário do momento na força de dez anos de trabalho resumidos em sons valiosos. Não passe 2020 sem Jup, sem Deize Tigrona em “Pelo Amor de Deize”, sem a letra de “O Corre”, sem o texto de Mulambo em “Luta por Mim”.
2 – Nelson D. – “A Grande Revolta” (1)
Nelson D é DJ e produtor de certa rodagem já, mas de pouco tempo para cá quis assumir um protagonismo musical como cantor. A base sonora é o que aprendeu na Europa, onde viveu e estudou. A alma sonora é a que nasceu: a de índio. Soltou agora em maio seu primeiro álbum, “Em Sua Própria Terra”, disco que propõe o que ele chama de Futurismo Indígena. David Bowie ficaria feliz ouvindo “A Grande Revolta”.
3 – Tássia Reis – “Me Diga” (Estreia)
Tássia celebra o aniversário do primeiro do álbum “Próspera” e lançou o vídeo da ótima “Me Diga” em clima de retrospectiva. O que validou recuperarmos a música por aqui. Não ouviu esse álbum? Volta lá que perdeu algo importante.
4 – Supervão – “Depois do Fim do Mundo” (Estreia)
Essa música bota o Supervão um pouco mais longe do indie psicodélico e os empurra de vez à eletrônica, ou “fritação”, segundo seu vocalista e programação Mario Arruda. Pesada.
5 – ATR e Luedji Luna – “Batom” (Estreia)
Esta só a gente ouviu por enquanto, mas está quente o segundo single do quinto álbum da banda ATR. Além da voz maravilhosa de Luedji, a banda fez questão de fazer uma faixa daquelas que brilha e treme as caixinhas de som. Quando sair oficial, semana que vem, a gente bota na playlist.
6 – Rohmanelli – “Do Jeito Que o Mundo Está” (Estreia)
O pop modernoso que abriga toques de guitarras pesadas, rap, música eletrônica dançante e letra políticas de Rohmanelli chega mais uma vez com participações especiais. “Do jeito que o mundo está não vai me fazer nenhuma falta quando eu passar”, é o recado, cristalino e direto.
7 – Kunumí MC – “Xondaro Ka’aguy Reguá (Guerreiro da Floresta)” – (2)
Kunumi MC é o nome artístico de Werá Jeguaka Mirim, índio de uma aldeia em Parelheiros, zona sul de São Paulo, a Krukutu. Ele é o primeiro rapper solo indígena do Brasil. Sua nova música fala sobre um guerreiro que nascerá das águas e “levará o seu povo a uma nova existência” após os anos de tanta exploração dos homens brancos. E, para além dos conceitos oportunos, que música emocionante!
8 – Duda Brack – “Contragolpe” (Estreia)
Sempre bom ouvir a voz de Duda Brack. Uma faixa gravada ao longo de dois anos por Gabriel Ventura, Lucio Maia e Vovô bebê de letra atual, urgente. “Ainda vão nos boicotar/ e de rebote/ vamos boicotar esse boicote/ o contragolpe vai girar”.
9 – Devise – “Espera” (Estreia)
Das mais ativas e seguidas em Minas Gerais, a banda Devise chega com uma mensagem de força e esperança nestes tempos em que ter contato físico é algo que não vem sendo recomendado. O papo deles é a boa conversa entre Beatles e Clube Da Esquina.
10 – Compositor Fantasma – “Não Sabendo Que Era Impossível” (3)
O alter-ego do produtor musical Gabriel Serapicos revive as músicas de “um compositor que desapareceu deixando para trás incontáveis letras e partituras”. Tem poucos dias que ele lançou a ótima “Não Sabendo Que Era Impossível”. Vale reparar no trecho: “Você se convenceu das melhores intenções de um canibal”.
11 – ABC Love – “Flertes” (4)
12 – Marcelo Perdido – “Não Tô Aqui pra Te Influenciar” (5)
13 – Karen Jonz – “O Grande Excesso” (6)
14 – Don L – “Kelefeeling” (8)
15 – Thunderbird – “A Obra” (9)
16 – Mahmundi – “Nós De Fronte” (10)
17 – Sessa – “Sereia Sentimental” (11)
18 – Mulungu – “No Ar” (12)
19 – Giovani Cidreira e Mahal Pita – “Mago de Mim Mesmo” (13)
20 – Jair Naves – “Irrompe” (14)
21 – Rico Dalasam – “Mudou Como?” (15)
22 – Black Pantera – “I Can’t Breath” (16)
23 – Paulo Nazareth e Nic Medeiros – “A Volta Que o Mundo Deu” (17)
24 – TARDA – “Breath” (18)
25 – ÀIYÉ – “Pulmão” (19)
26 – Silva – “Aquele Frevo Axé” (ao vivo) (20)
27 – Vanguart – “Encontro Adiado” (21)
28 – As Bahias e a Cozinha Mineira – “Forasteira” (22)
29 – Wado – “Nina” (23)
30 – The Raulis – “Distante Desejo” (24)
31 – Lila – “Lunação” (25)
32 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (27)
33 – Gustavo Bertoni e Vivian Kuczynksi – “Louder Than Words” (28)
34 – Carne Doce – “A Caçada” (29)
35 – Tatá Aeroplano – “Alucinações” (31)
36 – Tagore feat. Boogarins – “Drama” (32)
37 – Coruja BC1 – “Baby Girl” (33)
38 – Edgar – “Carro de Boy” (34)
39 – Douglas Germano – “Valhacouto” (35)
40 – Taco de Golfe – “Nó Sem Ponto II” (36)
41 – Kiko Dinucci – “Veneno” (37)
42 – Ava Rocha e Los Toscos – “Lloraré Llorarás” (40)
43 – Jhony MC – F.A.B. (42)
44 – Cícero – “Às Luzes” (43)
45 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (44)
46 – Djonga – “Procuro Alguém (45)
47 – Letrux – “Déjà-Vu Revival” (46)
48 – Vovô Bebê – “Êxodo” (47)
49 – Tuyo e Terno Rei – “Eu Te Avisei” (48)
50 – Troá! – “Bicho” (49)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, a cantora gaúcho-carioca Duda Brack.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.
>>