TOP 50 DA CENA – Uma música de 28 anos e uma menina de 17 lideram. A voz, a pele, os olhos, a CENA

1 - cenatopo19

* Uma música feita em 1992 e outra de uma menina que nasceu em 2003 na cabeça do nosso ranking dão o tom da elasticidade produtiva e geográfica da grande CENA brasileira atual. E olha que nem precisamos reforçar nossa tese incluindo o Mateus Aleluia e o Ovo ou Bicho nessa constatação. Ou iluminar o mapa com a inclusão no top 10 de Anne Jezini, de Manaus, e de Pedro Pastoriz, de Porto Alegre.
Falando em atualidade, chega a assombrar, na música do primeiro lugar deste ranking, a releitura dos incríveis Racionais MC’s. Não só pelo som bom. E sim, também, pelo quanto a história a ser trazida lá dos anos 90 ainda é escrita nos dias de hoje. Perante aos acontecimentos de hoje.
“Hello, Wisconsinnnnn.”
Hello, Brasil!!!!
Vidas negras importam. Músicas como “Voz Ativa” importam.
WhatsApp Image 2020-08-26 at 09.15.06

1 – Dexter, Djonga, Coruja BC1, KL Jay, Will – “Voz Ativa” (Estreia)
Uma regravação em uma lista de músicas novas não parece a melhor das ideias. Não é o caso aqui. Clássico dos Racionais refeito nas mãos de Kl Jay e seu filho, Will, “Voz Ativa” soa bem ao comando do Dexter e as participações de Djonga e Coruja. O vídeo da nova e velha geração do rap chega a emocionar de tão legal. Um registro que celebra os quase 30 anos de hino dos Racionais e a velha constatação sobre o que trata esse grito da periferia: pouco ou nada mudou.
2 – Vivian Kuczynski – “Pele” (Estreia)
Vivian adianta uma de seu novo EP que revela sua nova fase. Desta vez no controle total. Das letras até a produção e todos os outros detalhes. Voz e letras caprichadas seguem por lá. Mais eletrônica? Parece que sim. Em todo caso, um salto e tanto em uma carreira promissora, não cansamos de avisar. E não cansamos de lembrar: ela tem só 17 anos.
3 – Wry – “Travel” (1)
É CENA brasileira, mas parece cena britânica. E você sabe o quanto amamos um som nesse estilo. De Sorocaba para os anos 80 inglês ou a habilidosa manha em unir melodia pop e um bom feedback.
4 – Mateus Aleluia – “Amarelou” (2)
A beleza de um disco de Mateus Aleluia em 2020 é um presente que ilumina este ano esquisito. Aqui, na produção de Ronaldo Evangelista e com músicos da CENA por perto, como Thiago França, Sérgio Machado, entre outros, a conversa de Mateus se aproxima da nova geração, que já se ligou na importância dele e dos Tincoãs. “Amarelou” ainda conta com, “apenas”, João Donato. Já frequenta o top 10 daqui há algumas semanas e ninguém tira. Tirar como?
5 – Pedro Pastoriz – “Chicletes Replay” (Estreia)
Pedro, a voz, o banjo e o violão dos Mustache & Os Apaches, emplaca por aqui o novo single de seu terceiro solo, “Pingue-Pongue com o Abismo”, nome genial. A reflexiva canção aborda a rotina, os produtos. Amplos sentidos em um chiclete.
6 – Anne Jezini – “Céu de Lurex” (Estreia)
Música e voz boas que chegam de Manaus. Atenção ao som de Anne. Ela prepara seu terceiro disco solo e se lapida a cada música, como um ser evolutivo estudando (experimentando) seus alcances musicais. Formada em biologia conservacionista e com ligações umbilicais com a Floresta Amazônica, não estranhe em perceber no seu som um pouco dessa trajetória.
7 – Nuven (feat. Apeles) – “Janela” (3)
O trabalho eletrônico sofisticado de Gustavo Teixeira se apresenta em um belo EP de cinco canções. Ao convidar Apeles para esta faixa, a eletrônicia de sensibilidade se torna aliada de um vocal de sensibilidade. E o resultado é muito bonito.
8 – Valciãn Calixto – “Nunca Fomos Tão Adultos” (5)
Amamos o disco do piauiense Valciãn. Tem várias boas e até cogitamos escolher duas para este Top 10. Quem está atento ao ranking se lembra de que a gente já botou ele aqui quando um dos sons do disco ainda era single. Que brasilidade rica.
9 – Gui Hargreaves – “No Fundo dos Seus Olhos” (Estreia)
Uma bela canção de Gui. Uma novidade que soa clássica, mas não porque está empoeirada, e sim atenta aos bons momentos do nosso cancioneiro. Em uma inspiração que leva as ideias para a frente.
10 – ATR (feat. Michu) – “In My Stereo” (Estreia)
Será que teremos ATR em rádios pop? Se elas prestarem atenção nesse single, é só botar para tocar. Um acerto pop delicioso em uma parceria com uma argentina em uma letra em inglês. Disco inteiro está chegando.
11 – Thunderbird – “Insuportável” (4)
12 – Letrux – “Vai Brotar” (6)
13 – Apeles – “Tudo Que Te Move” (11)
14 – Compositor Fantasma – “Século XXI Antes de Cristo” (7)
15 – Viratempo (feat. Àyié) – “Vento” (8)
16 – Juliano Abramovay – Anzol (9)
17 – Iara Rennó – “Tara” (10)
18 – Ave Sangria – “Vendavais” (12)
19 – Thiago Nassif – “Voz Única Foto Sem Calcinha” (13)
20 – Ovo ou Bicho – “Moços” (14)
21 – Elza Soares e Flávio Renegado – “Negão Negra” (15)
22 – Jonnata Doll e os Garotos Solventes – “Filtra Me”(16)
23 – Ella from the Sea – “Side by Side” (17)
24 – Autoramas – “Boneco” (18)
25 – Negro Leo – “Tudo Foi Feito pra Gente Lacrar” (19)
26 – CESRV – ”Mix It Up” (20)
27 – Kalouv – “Talho” (21)
28 – Marcelo Perdido – “Bastante” (23)
29 – Yannick Hara (ft Big the Kiid e Asaph) – “Vida Offline” (24)
30 – Jup do Bairro – Pelo Amor de Deize (26)
31 – Rincon Sapiência – “Malícia” (27)
32 – Giovanna Moraes – “Sai por Inteira” (29)
33 – Nevilton – “Irradiar” (30)
34 – Amen Jr. – “Ladeira Abaixo” (32)
35 – Tuyo – “Sem Mentir” (34)
36 – Kunumí MC – “Xondaro Ka’aguy Reguá (Guerreiro da Floresta)” (36)
37 – Duda Brack – “Contragolpe” (37)
38 – Don L – “Kelefeeling” (38)
39 – Mahmundi – “Nós De Fronte” (39)
40 – Rico Dalasam – “Mudou Como?” (40)
41 – ÀIYÉ – “Pulmão” (41)
42 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (42)
43 – Coruja BC1 – “Baby Girl” (43)
44 – Edgar – “Carro de Boy” (44)
45 – Douglas Germano – “Valhacouto” (45)
46 – Kiko Dinucci – “Veneno” (46)
47 – Jhony MC – F.A.B. (47)
48 – Djonga – “Procuro Alguém (48)
49 – Vovô Bebê – “Êxodo” (49)
50 – Troá! – “Bicho” (50)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, o rapper Dexter.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>