TOP 50 DA CENA – Zé Manoel alcança o primeiro lugar (do ano?), Liniker estreia linda e solo. E o Black Alien reaparece por conta de um vídeo genial

1 - cenatopo19

* Em uma semana mais devagar de lançamentos, sobrou tempo para aproveitar melhor o álbum incrível do pianista Zé Manoel e entender de vez que estamos aqui com um dos grandes discos do ano. E que “História Antiga” precisa constar em qualquer top 10 de melhores músicas do ano que se preze, hein? Mas temos novidades, sim. Novidades quentes, como a estreia solo da Liniker em uma canções que parece um recado dela para ela mesmo. E novidades que remetem ao ano passado, quando o mundo era “normal”. No caso, o Black Alien em um vídeo caprichado para a já clássica “Carta Pra Amy”.

1 - PHOTO-2020-11-24-21-22-39 - cópia

1 – Zé Manoel – “História Antiga” (2)
Um primeiro lugar merecido para uma das melhores músicas do ano. A delicadeza do piano e voz do pernambucano Zé Manoel por aqui lamentam uma história antiga de uma civilização antiga que por acaso ainda é a nossa. As lembranças atuais e dolorosas estão no passado porque Zé fala a partir de futuro imaginado e construído pelo povo negro e indígena, onde a justiça se dá no Brasil. Uma construção sútil, mas poderosa. Se é mais fácil imaginar o fim do mundo que a construção de um mundo realmente mais justo, Zé resolve escapar do conformismo. Parece pouco, dado que só é uma canção, mas quem disse que canções não mudam o mundo?
2 – Liniker – “Psiu” (Estreia)
Produzida agora pela Boogie Naipe, só a produtora do maior grupo brasileiro de todos os tempos, os Racionais MC’s, Liniker estreia sua fase solo em grande estilo. A letra é um tanto enigmática, mas chutamos aqui que é uma conversa dela consigo mesma. Aprender. Amar-te. Arte. E vale reparar no dream team que toca na faixa: Júlio Fejuca, Gustavo Ruiz, Serginho Machado e Zé Nigro.
3 – Black Alien – “Carta Pra Amy” (Estreia)
Que clipe é esse, Black Alien? Vai lá assistir. Daqueles vídeos que atualizam a música mesmo e recolocam ela em jogo. E que letra é essa? Absurda.
4 – Ítallo França – “O Time da Mooca” (8)
Itallo relembra em uma canção suingada sobre bater uma bola na infância com os amigos em Arapiraca, Alagoas. Mais brasileiro que isso, impossível. A letra é tão simples quanto rica ao trazer a escalação do time e umas cenas que trazem memórias muito importantes: “E eu era a número 2/ de caneta riscada na farda/ a marca da lama da bola/ na parede parda/o pé cheio de ferida”.
5 – Khalil – “De Cara Pro Vento” (4)
As análises sobre Khalil descambam sempre para suas semelhanças vocais com Caetano Veloso. Sim, rola isso, mas o menino mostra de cara que tem um talento bem do original em suas composições e situações que cria. “De Cara Pro Vento” é uma bom exemplo, que está longe de significar apenas “caetanear”.
6 – Luedji Luna – “Ain’t I a Woman” (5)
Ainda mais apaixonados pelo disco novo da Luedji, lançado já faz um tempo e que fica nos vindo em ondas, como o mar, porque bom mesmo é estar debaixo dessas ondas. “Ain’t I a Woman”, uma das muitas boas faixas, e que pega o título do fundamental livro da autora e feminista Bell Hooks, traz o questionamento para dentro de uma história onde um homem esconde seu relacionamento com uma mulher negra. “Por acaso eu não sou uma mulher?”, questiona Luedji. Ao mesmo tempo, a música pode ser lida como uma denúncia mais ampla aos “apagamentos” das mulheres negras na sociedade como um todo.
7 – Tuyo – “Sonho da Lay” (7)
Você anda sonhando? Ou já acorda apressado e perde o que sonhou? Vai ver a Lay Soares, parte do trio Tuyo, aprendeu com Sidarta Ribeiro, neurocientista que sabe tudo do assunto, a técnica de registrar os sonhos antes de eles sumirem na nossa mente. E transformou isso em canção. E que canção absurda de boa! Tuyo cada vez melhor. O som ainda tem a participação do cantor carioca Luccas Carlos.
8 – Nu Azeite – “Vem Com Noix” (Estreia)
Bem interessante o encontro entre o tecladista Fábio Santana e o DJ Bernardo Campos. Da mistura improvável saí um som com um toque dos melhores momentos de disco-funk de Tim Maia. Ou uma tentativa de estabelecer uma nova disco no Brasil, a partir da movimentada cena atual. E por que não?
9 – Rodrigo Alarcon – “Na Frente” (Estreia)
Em um Cine Joia vazio, Rodrigo apresenta uma velha canção sua ainda inédita, que pode até ser vista no YouTube tocada de um jeito bem diferente anos atrás. Dá aquela tristezinha ver a casa que amamos vazia, e a música é um pouco melancólica. Mas aqui está tudo certo.
10 – Carne Doce – “Garoto (Radio Edit)” (Estreia)
“Garoto” é das faixas do novo do Carne Doce com cara de hit, refrão grudento até. Basta olhar nos comentários sobre ela no YouTube. Natural que ela ganhe as rádios. Para ajudar nessa missão, a banda encurtou um pouco o som sem eliminar os principais elementos da música, deliciosa longa ou editada.
11 – TARDA – “Ninguém por Enquanto” (1)
12 – Giovanna Moraes – “Singularidade” (3)
13 – Eddu Porto – “Calma” (Estreia)
14 – Supervão – “Get Out” (6)
15 – Criaturas – “Omalola” (9)
16 – Djonga – “Procuro Alguém (10)
17 – Luna França – “Minha Cabeça” (11)
18 – Chico Bernardes – “Em Seu Lugar” (12)
19 – Silva – “Passou Passou” (13)
20 – Wry – “Uma Pessoa Comum” (14)
21 – Carabobina – “Pra Variar” (15)
22 – Mahal Pita – “Oração ao Pretos-moços” (17)
23 – Kiko Dinucci – “Habitual” (21)
24 – Tagua Tagua – “Só Pra Ver” (22)
25 – Guilherme Held – “Corpo Nós” (23)
26 – KL Jay – “Território Inimigo” (25)
27 – RAKTA – “Rubro Êxtase” (26)
28 – Ana Frango Elétrico – “Mama Planta Baby” (27)
29 – Marcelo D2 – “4º AS 20h” (28)
30 – Rohmanelli – “Toneaí” (30)
31 – PLUMA – “Leve” (31)
32 – Luiza Lian – “Geladeira” (32)
33 – BK – “Movimento” (33)
34 – Vivian Kuczynski – “Pele” (34)
35 – Boogarins – “Cães do Ódio” (35)
36 – Jup do Bairro – “Luta por Mim” (36)
37 – Dexter, Djonga, Coruja BC1, KL Jay, Will – “Voz Ativa” (37)
38 – Mateus Aleluia – “Amarelou” (38)
39 – Valciãn Calixto – “Nunca Fomos Tão Adultos” (39)
40 – Letrux – “Vai Brotar” (40)
41 – Negro Leo – “Tudo Foi Feito pra Gente Lacrar” (41)
42 – Don L – “Kelefeeling” (42)
43 – Mahmundi – “Nós De Fronte” (43)
44 – Rico Dalasam – “Mudou Como?” (44)
45 – ÀIYÉ – “Pulmão” (45)
46 – Coruja BC1 – “Baby Girl” (46)
47 – Edgar – “Carro de Boy” (47)
48 – Jhony MC – F.A.B. (48)
49 – Vovô Bebê – “Êxodo” (49)
50 – Troá! – “Bicho” (50)

****

****

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** A imagem que ilustra este post é da cantora Liniker.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>