Treta indie, porém coxinha. Jack White, Patrick Carney e a não briga no bar

>>

140915_whitecarney

Uma das nuances que mais marcam o rock’n’roll em sua história são as tretas. Stones x Beatles, Guns N’ Roses x Nirvana, Oasis x Blur. As tretas sempre mantiveram acesa a chama da música além da música e muita gente reclama da falta disso em tempos recentes.

Daí que ano passado, o grande Jack White encasquetou para cima do duo Black Keys. Disse que, basicamente, o duo de Ohio chupinhava suas músicas. “Ouço comerciais de TV que roubam minhas canções até o ponto em que eu acho que são minhas. Metade das vezes é o Black Keys. A outra metade, é uma música que soa igual porque eles não conseguiram autorização pra usar uma minha”, disparou na época. Dois dias depois, pediu desculpas e desejou sucesso para o Black Keys. No popular, arregou.

Cortando para 2015. Patrick Carney, baterista do Black Keys, foi para o Twitter #xatiadu contar que pela primeira vez conheceu Jack White. Foi num bar em Nova York neste fim de semana. Diz o Carney que White tentou de todas as formas iniciar uma briga contra ele, “um idiota valentão de 40 anos tentou lutar com um nerd de 35”, mas, no fim das contas, não rolou.

“Eu não brigo e não entro em brigas, mas ele estava louco”. Foi uma das afirmações de Patrick. As tuitadas do baterista do Black Keys, óbvio, movimentaram o mundo indie, dividindo as coisas em #TeamBlackKeys x #TeamJackWhite. Mas também tem uma ala que que não está nem com um, nem com o outro. Tipo a gente. Haha.

Loooooonge de queremos que uma treta descambe para a violência. Mas voltando ao início do texto e relacionando às tretas históricas, não dá para classificar essa como “indie coxinha”?

Comportem-se, meninos. (Ou ao menos tretem direito, hihi).

>>