Top 10 Gringo – Os pequenos grandes Yard Act mordem o primeiro lugar. Shane MacGowan “in memoriam” vem em segundo. Os clássicos Jesus & Mary Chain fecham o pódio

Um Top 10 que olha para dois cenários: os primeiros discos previstos para 2024 revelados em bons singles e os shows que vamos ver nesta semana e um que talvez (vai saber, né?) role ano que vem. Fora uma despedida dolorosa: perdemos o brilhante e malucaço Shane MacGowan do Pogues. Cantemos uma porção de palavrões por ele.

E um dos fortes concorrentes ao título de melhor disco do ano de 2024 já é a turma de Leeds do Yard Act. Bem ao seu estilo de falar mais do que cantar, eles trazem até uma bateria eletrônica para brincar desta vez. A letra é baseada em um episódio vivido pela banda na turnê do primeiro disco. Em um show da tour, o vocalista James Smith confessou para a plateia que não queria estar ali e por conta disso tomou uma prensa da própria banda pela fala desrespeitosa. Foi quando ele sacou que a plateia não desejava sua honestidade como ele acreditava, mas a honestidade impressa no ingresso. “Queremos aquele Yard Act do disco”, saca? O fato de ser uma banda honesta e crítica precisava ser representado todas as noites, o que é uma tremenda ironia. Esse momento filosófico parece ter lhe atormentado bastante e rendeu a ácida letra sobre essa “ilusão de sinceridade”, nas palavras do próprio James.

E tivemos ontem a triste notícia da morte de Shane MacGowan, o vocalista e alma do The Pogues, um clássico punk irlandês no que essas duas palavras têm de mais legítimas. Aproveitando que o espírito natalino já está enraizado pelas cidades de todo os país, cantemos o maior hit da banda, uma música natalina que causa apavoro por versos delicados do tipo “Happy Christmas your arse”. Bem Shane!

E, quando ninguém mais poderia esperar, os irmãos Reid anunciam um disco de inéditas da banda para o ano que vem! “Glasgow Eyes”, o álbum, terá 12 faixas, algumas com títulos bizarros, tipo “The Eagles and The Beatles” e “Hey Lou Reid”, sim, com essa grafia aí. A gente bota fé no Jesus (sem piadinha). Vem coisa boa por aí. Uma já está aqui.

Não é o primeiro acorde de “Wonderwall”? Repara. O Real Estate voltou de um hiato desde o começo da pandemia. Grupo indie raiz americano prepara “Daniel”, o sexto disco deles, para 23 de fevereiro. Mais um disco para começar bem 2024. A tonalidade meio country e mais pop que deve vir pelo produtor Daniel Tashian, responsável por nomes como Kacey Musgraves e Demi Lovato, já está impressa no primeiro single.

Com direito a versões instrumentais prontinhas para serem remixadas infinitas vezes, o canadense Kaytranada, que causou no Brasil neste ano, diga-se, prepara seu álbum solo para breve, após ter lançado em 2023 um bom disco colaborativo com Aminé. Não está claro se chega neste ano ainda ou no próximo. 

Alguém mais aí zonzo com o show do black midi no Joia? O que foi a versão extendida de “John L” com trechos dos clássicos “Funkytown”, “Take Me Out”, “Sweet Child O’Mine” e “Around the World”. Fiquemos com a insana “Sugar/Tzu”. E a gente chegou atrasado, sério que rolou “Anunciação” do Alceu no sistema de som antes?

Estão acompanhando os setlists gigantescos do The Cure pela América Latina? 29 músicas no Peru, 27 em Buenos Aires e 28 no Uruguai. Como será por aqui, hein? Ansiedade explica. A única certeza é que provavelmente “Boys Don’t Cry” será a última do segundo bis!

Como o Paul McCartney inventa um show no Clube do Choro em Brasília, local minúsculo, perfeito para um show do beatle, e não convida a gente? Estamos tão magoados, Sir. Décimo lugar pra você, viu? “No More Lonely Nights” tocou no sistema de som ao final do show e resumiu nosso sentimento. Ok, vamos deixar em nono, vai!

Os boatos que o Blink 182 não vem ao Brasil ano que vem circularam nesta semana e culminaram em um tweet irritado do baterista Travis Barker afirmando que cancelaria mesmo os shows após ser provocado pelo vocalista da banda brasileira Scracho (!!!). Sério. A provável piada de Travis com o fã tomou tal proporção que o próprio Lollapalooza teve que se manifestar confirmando o show do ano que vem. Que situação.  


***
* Na vinheta do Top 10 Gringo, a banda inglesa Yard Act.
** Este ranking é pensado e editado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix.

ROYAL BLOOD – horizontal miolo página
INTERPOL – inner fixed
INTERPOL – inner fixed mobile