CENA – Giovanna Moraes vai ao rock. E se dá bastante bem. Ouça e veja “Singularidade”

1 - cenatopo19

* Um dos discos mais criativos do ano, “Direto da Gringa”, lançado em junho desde 2020 “puxado”, fez a gringa-brasileira Giovanna Moraes botar os dois pés e a voz em suas origens. Depois de uma longa temporada morando e estudando nos EUA, ela resolveu entrar na cena brasileira de coração e fez um segundo disco cantando em português (o primeiro da gringa, ou “Gringa”, era 100% gringo).

Multiinstrumentista e multiestilos, Giovanna se espremeu entre a nova MPB, o new-jazz e o indie para sair com um disco-celebração de seus potenciais musicais e potenciais de brasileira mesmo.

Irrequieta, agora Giovanna resolveu mais uma vez se testar e nos testar. Aumentou o volume das guitarras e a impetuosidade de sua voz única, que ressoa em algum lugar no varal das grandes mulheres cantoras da música, entre, por exemplo, Fiona Apple e Elis Regina. Sem comparar, já comparando.

A cantora e instrumentista pegou algumas faixas de seu “Direto da Gringa” e fez o “Rockin’ Gringa”, uma versão roqueira de sua obra, sem negá-la, mas levando para outros caminhos. O resultado roqueiro do disco sai completinho, músicas mais vídeos, no dia 20 de novembro, semana que vem. O “Rockin’ Gringa” em vídeo, sai no comecinho de dezembro.

1 - PHOTO-2020-11-12-12-27-39

Mas enquanto o EP e a session em vídeo não saem, Giovanna dá entrega uma das faixas, “Singularidade”. O calor do vídeo ao vivo é altamente recomendado no acompanhamento da música (veja abaixo).

“Singularidade” e as músicas que vão acompanhar esse “Rockin’ Gringa” são um exercício ao vivo para dar um “xô” a este 2020 sem shows. Um final um pouco mais digno para este ano, com uma pira feminista/feminina no gênero onde as mulheres ganharam um lugar absurdo.
(o EP novo tem uma ainda não divulgada versão de mina para música do Queens of the Stone Age, uma das maiores “bandas de macho” que existem. Essa versão do QOTSA vai ter que esperar um pouco. Vamos respeitar a singularidade de Giovanna.)

Um próximo disco de inéditas já está pronto, ela diz, mas esse vai ter que esperar 2021 mostrar sua cara. Giovanna, no momento, quer mais fechar 2020 desafiando a si mesma, com uma boa dose de zoeira roqueira.

>>