Com a Greta Thunberg, FKA twigs, Phoebe Bridgers e até o pai do Matty Healy, The 1975 solta novo disco para mostrar que é grande

>>

250719_1975

Quem muito fala, tem que provar. E é com isso que a banda britânica 1975, de Manchester (hmmm…) tem que lidar a partir de hoje, já que eles acabaram de lançar o esperado quarto álbum “Notes on a Conditional Form”, tratado pelo próprio grupo como o melhor da carreira até agora, que elevará os britânicos ao status de “banda grande”.

Apresentado por singles fortes como “People” e “Frail State of Mind”, que têm tocado bastante nas rádios gringas nos últimos meses, o projeto inclui também a inusitada faixa “The 1975”, que abre o disco, e é baseado no discurso da ativista sueca Greta Thunberg, feita no World Economic Forum, no início de 2019, gravado em Estocolmo.

Durante a quarentena, o vocalista doidinho Matty Healy lançou uma série de podcasts em parceria com a revista inglesa The Face. Como parte de um “take over” do magazine, Matty faz uma série de bate-papos legais com seus heróis musicais. E já passaram por lá gente pouco conhecida, tipo Bobbie Gillespie (Primal Scream), Kim Gordon (Sonic Youth), Stevie Nicks (Fleetwood Mac), Conor Oberst (Bright Eyes) e Brian Eno, entre outros.

“Notes on a Conditional Form” é o sucessor do badalado A Brief Inquiry Into Online Relationships, que saiu em 2018. FKA Twigs, Phoebe Bridgers e até do pai de Matty, o ator Timothy Healy, estão entre os convidados.

>>