É disco e é punk. Sem o 1979, Death From Above solta novo disco com dez músicas inéditas

>>

150817_dfa2

Explosiva dupla disco punk canadense, o Death From Above liberou neste (nosso) feriado prolongado o seu aguardado disco novo, “Outrage! Is Now”, o primeiro deles sem o 1979 no nome, apenas o terceiro álbum de estúdio na carreira.

O lance todo da polêmica em torno do nome do duo formado por Jesse F. Keeler e Sebatien Grainger a gente já falou mais de uma vez, envolve (dizem) até o James Murphy e seu selo cool DFA Records, quando, há mais de uma década, advogados do homem do LCD Soundsystem entraram com uma petição para a mudança do nome do grupo, o que gerou um grande desentendimento entre as partes, inclusive com troca de farpas públicas, que só foram amenizadas anos depois. No meio da treta toda, Murphy disse que o problema da confusão dos nomes partiu do momento em que o DFA1979 se tornou conhecido e assinou com o selo da Vice, que é ligada à major Atlantic Records.

Deixando essa tretinha para trás, o Death From Above volta agora com dez músicas inéditas nesse álbum novo, que é puxado pelos singles “Freeze Me” e “Never Swim Alone”. Os discos anteriores deles são de 2004 e 2014, pensa.

>>

  • Fabrizio Zorzella Franco

    Holy Books é uma puta música, a melhor desse álbum ai!

    E já não da mais pra saber se o DFA são a fonte inspiradora do Royal Blood ou se eles que tão se inspirando, pq tem umas duas faixas ai que poderiam ser do RB e ninguem notaria haha

  • 90 por hora

    Como eu queria esses caras tocando no Lolla, tipo uma 15 ou 16 horas de um sábado, por exemplo. Os caras são foda ao vivo.