“Filha dos Strokes”, banda Snail Mail é o principal nome da música nova, hoje. Confira session

>>

* Houve um tempo, e vivemos muito esse tempo, em que os Strokes era sinônimo de música nova, novo rock, novos tempo, pequena revolução etc., sempre com algum sentido de “novidade” atachado a seu nome. O que dizer quando vemos que hoje que a banda indie mais falada pertence a uma menina que nasceu DEPOIS de o grupo de Nova York foi formado?

snail2

A loirinha Lindsay Jordan, de Baltimore, acabou de fazer 19 anos (nasceu em 1999) e quando este 2018 acabar vai ter feito 85 shows nos EUA e Europa com sua banda Snail Mail, graças a seu ótimo álbum de estreia, “Lush”, lançado em junho e já colocado entre os grandes discos de 2018.

Longe de necessariamente significar algo novo para a música independente, Lindsay e seu Snail Mail, hoje um trio, entregam um indie rock que lembra a excelente onda banda de mulheres dos anos 90 que margeou a revolução grunge. Intercalando uma certa fofurice vocal e de guitarras que na mesma música se transforma em desespero e barulhinho bom, sempre com uma vulnerabilidade comovente em letras, o Snail Mail destila uma sonoridade que além das referências do “grunge feminino” é uma junção bizarra de Paramore com Velvet Underground, como gosta de dizer Jordan, sobre suas influências.

E, num desses zeitgeists incidentais, dá até para ver que o Snail Mail tem correspondência com a banda indie brasileira Brvnks, de Goiânia, que acabou de assinar com a Sony (existe essa coisa de banda indie assinar com “grande gravadora” ainda?) e se prepara para lançar o primeiro álbum em breve.

Neste final de semana que passou, o Snail Mail foi destaque tocando não no palco principal do festival britânico End of the Road, importante como vitrine para novas e interessantes manifestações musicais do indie.

Na segunda-feira, a ótima emissora KEXP, de Seattle, publicou uma de suas famosas sessions, em vídeo, de uma passagem da banda de Lindsay Jordan pela terra de Cobain, no final de junho, surfando no hype do lançamento do disco de estreia.

São quatro performances em estúdio do Snail Mail, tocando os pequenos hits “Pristine” e “Heat Wave”, mais “Golden Dream” e “Let’s Find an Out”, também do álbum, e não nessa ordem. Confira essa belezura chamada Snail Mail.

De bônus, na sequência, buscamos um vídeo da performance do Snail Mail no citado festival inglês, fazendo uma cover da famosa “Iris”, do Goo Goo Dolls. Deixa a Lidnsay. A vez é dela.

>>

  • Marcelo Petters

    Muito boa banda!