In the Valley Below: sexo, crime, religião e o que tudo isso junto tem a ver com a música pop

>>

* Do jeito que andam falando desse duo novo de Los Angeles, bandinha ele-ela que atende pelo nome poético-bucólico In the Valley Below, é recomendável ficar atento ao lançamento do disco de estreia deles, “The Belt”, que sai terça que vem nos EUA.

“Falando”, que eu digo, é rádio e blogs e sites de revistas americanas, meio que encantados pelo synth pop doce do In the Valley Below, às vezes groove, outras rock, outras tristes, outras alegres. O mundo da moda parece O bafo em torno da banda de Angela Gail e Jeffrey Jacob é principalmente pela música “Peaches”, uma fofura sonora que já toca sem parar (impressão minha?) em emissoras bacanas. Tanto que eu, toda vez que essa canção toca, tenho a impressão de conhecer a música desde 2010.

valley

O clima onírico das músicas/letras do In the Valley Below, segundo a moça que canta, Angela Gail, pode ser definido como “sexo, crime, religião e como isso cabe na vida que escolhemos”. Só para posicionar.

Bom, o fato é que o disco inteiro está em streaming aqui embaixo. E a super-“catchy” canção “Peaches abre de cara o álbum. Então, bom proveito. Não ouvi muitas vezes o disco, mas no pouco deu para perceber que “Peaches” é realmente uma música diferenciada dentro do álbum de estreia dos californianos. Me diz sua opinião.

De bônus, vão o vídeo de o In the Valley Below tocando “Peaches” no festival Rock en Seine, em Paris, no ano passado. A banda foi chamada ao grande festival francês à custa apenas de uns EPs. E um remix que o grupo Passion Pit fez para “Peaches”. Nada mal para eles.

>>