Laninha Del Rey declamando suas poesias. Vai nessa?

>>

* Hoje tem lançamento da Lana Del Rey, mas é um pouquiiiiiiinho diferente. Finalmente vai sair a decantada primeira obra de poesia chamada “Violet Bent Backwards over the Grass”, com ela fazendo a leitura interpretativa, o spoken word. “Grass” ganha lançamento como audiobook, livro, ebook, CD e vinil em muitos formatos. Até K7 vai ter. Tudo à venda pelo site dela.

Captura de Tela 2020-07-28 às 11.30.24 AM

São 14 poemas com performance de Lana, acompanhado pela música incidental, meio jazzy, do produtor Jack Antonoff, parceiro dela que a ajudou na produção e em algumas letras do incrível “Norman Fucking Rockwell”, seu disco do ano passado. Combina muito.

Consegui ouvir apenas três dos 14 poemas-contos de “Violet Bent Backwards over the Grass”. Todos lindos de morrer. E, pelo que eu li, o mundo musical todo está adorando o livro-disco.

Um deles, com a devida interpretação de Lana, “LA Who Am I to Love You”, está no Spotify. Se você arranha no inglês, vale entrar no mundo sofrido da cantora californiana nesta fase poetisa. O climão Lana del Rey está todo lá.

“LA, not quite the city that never sleeps
Not quite the city that wakes,
but the city that dreams, for sure
If by dreams you mean in nightmares

LA, I’m a dreamer, but I’m from nowhere,
who am I to dream?
LA, I’m upset, I have complaints, listen to me”

Amei uma linha que o “New Musical Express” botou em texto, na resenha deste “Violet Bent Backwards over the Grass”.

“Se você um dia quis ter a Lana del Rey lendo uns contos para você na hora de dormir, esta é ua chance.”

Vou lá correndo comprar o meu!

>>