O dia em que o Gogol Bordello encheu de punk cigano o escritorinho da Tiny Desk

>>

Captura de Tela 2020-07-07 às 11.10.28 AM

* Uma das “entidades musicais” mais legais do planeta, junto com Blogoteque, sessions da Triple J e KCRW, radio BBC 6 Music e todos os braços da Popload (cóf.), é a série Tiny Desk Concerts, do conglomerado de rádios americanas NPR, de Washington DC.

Há mais de dez anos os caras botam banda para tocar numa sala de escritório apertada, entre mesas de computadores e estantes de livros e discos. E não importa o ritmo e o tamanho da banda. Para a série Tiny Desk, muito grupo louvável se aperta para performances históricas.

Pois bem, como tem sido difícil apertar pessoas numa sala ultimamente, a Tiny Desk Concerts está revivendo grandes apresentações do passado. E a desta semana merece destaque.

Desencavaram uma apresentação do doidaço grupo cigano Gogol Bordello, que é de Nova York mas na real pertence ao mundo. Pensa “aprisionar” num escritório uma banda loka fazendo punk com violino e acordeon liderado por um tipo ucraniano indomável como o bigodudo Eugene Hutz, ótimo.

O Gogol Bordello, que já se apresentou no Brasil, foi bastante ativo no cenário independente do fim dos anos 90 até a década passada. Chegou a lançar um disco em 2017, depois de anos pausado. Mas sua existência, principalmente suas performances ao vivo, marcaram época no indie dos anos 2000.

O que a Tiny Desk botou para rodar novamente nesta semana, em seu canal de Youtube, foi a session que foi ao ar em junho de 2010, poucos meses depois de o Gogol Bordello lançar seu quinto disco, “Trans-Continental Hustle”.

Seguindo a máxima do “recordar é viver”, ou “manter-se vivo”, olha que algazarra foi esse Tiny Desk com o Gogol Bordello de dez anos atrás.

>>