“I Bet You Look Good on the Dancefloor”, 15 anos. Como o primeiro single do Arctic Monkeys mudou o indie

>>

amonkeys

* No sábado, 17 de outubro, completou-se 15 anos do lançamento do primeiro single da banda inglesa Arctic Monkeys, a sensacional “I Bet You Look Good on the Dancefloor”, talvez até hoje a mais marcante música do grupo de Sheffield.

Considerada a “resposta britânica” a “Last Nite”, dos Strokes, a canção do Arctic Monkeys, lançada naquele 2005 agitado na música inglesa dentro do novo rock, chocou diversas esferas da música e se tornou revolucionária ao seu tempo por ser vorazmente downloadada de graça na internet ao mesmo tempo que vendeu muitas cópias físicas (40 mil), tanto que em sua semana de estreia “I Bet You Look Good on the Dancefloor” chegaria ao primeiro lugar de singles da parada do Reino Unido, na lista de 23 de outubro.

Para um fã true do Arctic Monkeys da época, a música até já era conhecida, numa outra qualidade de produção. “Bet You Look Good on the Dancefloor”, sem o “I” que depois faria parte do nome oficial da canção, estava na coletânea de demos “Beneath the Boardwalk”, que já circulava pelo underground britânico desde 2004.

Três meses depois de seu lançamento oficial como primeiro single da banda, e muito por causa do tumulto musical causado por “Dancefloor”, o primeiro álbum do Artic Monkeys, “Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not”, sairia às lojas para se tornar o disco de estreia que mais vendeu na primeira semana no chart inglês. E o disco que ganharia o Mercury Prize daquele 2006.

Toda essa bagunça que o primeiro single da banda de Alex Turner causou no novo rock ajudou inclusive o iTunes, a plataforma de música da Apple, lançada no ano anterior, 2004, a se firmar na indústria musical inglesa.

“I Bet You Look Good on the Dancefloor”, assim, vendeu tudo o que podia em cópia física e em cópia digital, apesar de ser amplamente devorada nos downloads ilegais, ainda na era do iPod.

A letra da música é uma azaração de clube entre o cara e a menina que fica bonita na pista de dança, coisa bem inglesa da época. Traduz o sentimento do menino num momento não estar nem aí com o flerte e no segundo seguinte estar desesperado pela menina. Descrever de modo bem simples e direto um acontecimento normal da garotada numa noite inglesa, sem muita poesia, era uma marca das letras de Alex Turner. Seu estilo, focado na letra de “I Bet You Look Good on the Dancefloor” era considerado a perfeita síntese do que era ser jovem, impetuoso, inquieto, sem grana, puto com a vida, ao mesmo tempo nem aí com nada do moleque britânico daquela época.

É marcante lembrar também o vídeo oficial da música, uma espécie de cartão de visitas do Arctic Monkeys ao mundo. Todo mundo da banda com cara de bebê gravando num estúdio com uma pequena plateia, tudo registrado por três câmeras antigas alugadas, que serviram a um seriado dos anos 80. Alex Turner se aproxima do microfone e diz “Nós somos o Arctic Monkeys e esta é ‘I Bet You Look Good on the Dancefloor’. Não acredite no hype”. E a porradaria come, veloz, perfeita.

A música é tão importante e longeva para os ingleses que seis anos depois, em 2012, ela estaria sendo apresentada na abertura da Olimpíada de Londres.

Parabéns, “I Bet You Look Good on the Dancefloor”. Você está uma adolescente debutante linda.

>>