Pop, sad, sexy, melancólico. É só o novo disco de passo diferente da Lykke Li

>>

190618_lykke2

Dona de um dos hits indie pista mais famosos da história, “I Follow Rivers”, Lykke Li lançou recentemente seu quarto disco de estúdio, o super sensual “So Sad So Sexy”, que andamos falando aqui na Popload. O álbum produzido pelo marido Jeff Bhasker, também responsável por trabalhar com Kanye West e Rihanna, levou o som indie pop de Li para uma experimentação super hip hop e eletrônica, quase irreconhecível, mas… interessante.

Além de ficar conhecida fora do indie com seu hit das pistas, Lykke Li sempre foi referenciada por sua melancolia e sutileza nas produções, carregadas de camadas e focadas inteiramente em sua voz. Desde o premiado “Wounded Rhymes”, de 2011, a cantora vem experimentando com beats e ritmos mais acelerados, saindo um pouco da calmaria que sua discografia sempre teve como marca registrada.

Em “So Sad So Sexy” ela se entrega completamente às batidas do trap e à sensualidade do R&B, fazendo um disco introspectivo e melancólico, mas dançante e sexy ao mesmo tempo. Desde “Hard Rain”, que abre o álbum, até “Two Nights”, com a participação do rapper Aminé, ela se apoia em uma linha bem mais pop do que em seus lançamento anteriores.

O trabalho aparece como um dos menos aceitos de toda a sua discografia pela crítica mundial, mas um dos mais comerciais que a cantora sueca lançou até agora. Suas faixas ganharam uma cara ainda mais sintetizada, colocando Li para cantar em cima de bases que poderiam estar em qualquer discos de hip hop do último ano.

Jeff Bhasker, além de marido de Lykke Li e produtor musical, foi co-produtor e participou da composição de trabalhos icônicos da indústria pop mundial, alguns deles realmente históricos. Bhasker trabalhou no hit “We Are Young” do Fun, junto com Kevin Parker em “Uptown Special” de Mark Ronson, foi produtor da estouradíssima “Photograph”, do ruivo Ed Sheeran, e ainda “National Anthem”, de Lana Del Rey, e “All of the Lights”, de Kanye West.

A mão do produtor é visível no trabalho e tira a cantora de uma bolha indie pop que ela estava presa há muitos anos, desde seu primeiro disco. Com “So Sad So Sexy”, Li explora ao máximo sua sensualidade e sua versatilidade em cantar em cima de batidas que lembram releituras mais pop e desconstruídas de seus trabalhos anteriores.

Divulgado no início do mês, o álbum já coloca a cantora nos principais palcos pelo mundo. Seu nome aparece confirmado na edição de Chicago do Lollapalooza, em um show solo na grandiosa O2 Arena em Londres e em uma série de apresentações por todos os EUA e Canadá, além de ter sido atração do Primavera Sound, em Barcelona, e All Points East Festival, também em Londres no último mês.

O cinematográfico clipe de “Hard Rain”, uma versão ao vivo de “Deep End” e também o disco completo você confere logo abaixo:

>>