Times like Those, os 25 anos do Foo Fighters, em vídeo comemorativo

>>

* Já devo ter contado essa história aqui mil vezes, mas toma a 1001.

Em 1995, Dave Grohl, um ano e pouquinho depois da morte de Kurt Cobain e o consequente fim do Nirvana, anunciou que ia lançar uma banda nova, o Foo Fighters. A banda, que consistia nele mesmo tocando tudo, já existia meses depois do suicídio do líder da então sua ex-banda, e Grohl passou a chamar uns amigos para experimentar as músicas ao vivo, em selecionados e quase secretos shows. Então, no meio do ano de 1995, Grohl lançou a primeira música oficial, “This Is a Call”, em junho. Em julho lançou o álbum, sob o nome “Foo Fighters”, e no mês seguinte estava na Inglaterra para tocar no gigantesco Reading Festival, o primeiro show para a galera inglesa da nova vida de um cara que até no ano anterior havia tocado no Nirvana (ele tinha feito um show “experimental” minúsculo, quase fechado, em Londres, no mês anterior. No Reading, por tudo o que envolvia, estava tipo comoção mundial. Isso era big news!!!! E eu fui lá ver meu ex-Nirvana.

Alguém do Reading Festival botou Dave Grohl para tocar como atração máxima da tenda da BBC Radio One, que era o segundo maior palco do Reading, mas não era o palco principal. Óbvio que deu merda.

Cheguei cedinho para ver o Foo Fighters, tipo uma hora antes, ainda com a banda anterior tocando, e a tenda já estava bem cheia. Cavei um lugarzinho no meio e imaginei que o tumulto ia passar assim que o show acabasse e trocasse o público para ver o Foo Fighters. Só piorou. Ondas humanas transportava a galera de um lugar para o outro na tenda. Eu fui levado em várias dessas, muitas vezes sem ter os pés no chão por longos segundos. Então, em nome de querer respirar, fui me deixando ser cuspido para fora da tenda e acabei saindo dela.

Quando Dave Grohl entrou no palco e o show começou, achei que ia morrer, mesmo estando do lado de fora da tenda, vendo a apresentação de cantinho. O mais engraçado é que, por estar do lado de fora da tenda, quando o FF encerrava uma música e a barulheira dava uma folguinha, de onde eu estava dava para ouvir o som da Bjork, que tocava calmamente lááá no palco principal, para um grande público mas não o sufoco que estava ali no Foo Fighters, no mesmo horário.

Dias depois, comprei uma fita casseta pirata com o show, em Camden Town. Não teve uma música em que acabasse e o Dave Grohl não ameaçasse parar a apresentação, de tanta loucura descontrolada que estava. Ondas humanas que não acabavam nunca, galera espremida na grade e nem aí para o aperto, povo escalando todos os postes que sustentavam a tenda do show.

Captura de Tela 2020-11-23 às 4.35.10 PM

Enfim. Tudo isso para lembrar que hoje o Foo Fighters compartilhou o vídeo “Times like Those”, meia hora de uma pequena celebração filmada de Dave Grohl e amigos para os 25 anos do Foo Fighters. Tipo 30 minutos dos caras comendo pipoca, vendo uns vídeos antigos e discutindo o começo da carreira da banda.

Tem imagens do primeiro show do Foo Fighters como tal, no comecinho de 1995, até de eles invadindo um pequeno estúdio na Islândia em 2003 onde uma banda punk de moleques estava ensaiando. E acabaram convidados para ser a atração de abertura no dia seguinte, no show do Foo Fighters no país.

Feliz aniversário, FF!

>>

  • Leocádia Joana Garibaldi Pinto

    A primeira que ouvi foi “I’ll Stick Around”!
    …faz tempo…