TOP 50 da CENA – A música-apocalipse de Clarice Falcão ganha o topo da semana. As mulheres mandam nas dez mais. E os novinhos pedem passagem

1 - cenatopo19

* Por conta da nossa semana anterior cheia de adiantamentos, pagamos o preço agora. Os lançamentos bons da semana já estavam por aqui e, nesta, ficamos com poucas novidades para mostrar. Acontece. E que ótimo.

Por isso a gente ouviu mais e mais as músicas da nossa lista e resolvemos reavaliar algumas e só remexer em certas posições. Agora é Clarice e seu after do apocalipse no topo. A música, por tudo o que ela abarca, merece. A gente acha.

Só que, sim, temos algumas novidades boas no top 10, presta atenção. Uma turma bem novinha que está começando a fazer música. E que já nos encanta.

Que mais? Estamos nas plataformas digitais, sempre bom lembrar, já que o Top 50 é quase que só uma desculpa para gente fazer esta playlist bonita para te apresentar o melhor da CENA. Nesta semana. Ouça no Spotify ou Deezer e mande para os amigos, especialmente para aqueles que vivem te falando que não tem música nova e boa neste Brasilzão complicado. Se todo mundo mandar para um amigo resolvemos pelo menos um dos nossos muitos problemas, né?

1 - top50_yma_feed

1 – Clarice Falcão feat. Linn Da Quebrada – “After do Fim do Mundo” (4)
A faixa fala por si só. Estamos no after de um mundo que acabou. Pior que isso. No after do after do after. A solução? Dançar. Mesmo que seja de um modo esquisito, combinando com este dance carioca contrastando com um rap de São Paulo. Clash de cenas com duas das mais evolutivas artistas destes tempos.
2 – Duda Brack – “Pedalada” (3)
Quer uma música para rir e chorar? A gaúcha Duda Brack encontra esse meio termo aqui em uma música que faz rir e se desesperar pela situação. É rock, mas não é. É indie paulistano dos anos 80, tipo Rumo, mas nada tão 2020 foi feito na CENA. Acompanha um vídeo-filme perturbador de tão… gostoso.
3 – YMA – “Evaporar – Ao Vivo” (Estreia)
Não é exatamente a primeira vez que temos por aqui uma música gravada ao vivo, mas é a primeira que já existia em uma versão de disco. É YMA, uma artista “das nossas” que é exatamente assim: cresce demais ao vivo. Isso justifica estar aqui, assim, agora.
4 – Carne Doce – “Saudade” (1)
Uma música deliciosa que ilustra com som e letra um desencontro amoroso em uma DR. Ou seria um reencontro pós-término? A questão é que estamos viciados na faixa, que é uma típica Carne Doce: começa deliciosamente calma, mas uma hora a gente sabe que o andamento vai mudar, o som vai descambar em algo esquisito de bom, e tudo se acalma no final. “Saudade” é mais um dos indícios que a banda prepara seu melhor álbum.
5 – Francisco – “Traumas”
Produção certeira da nossa querida Vivian Kuczynski, 16 anos. Ela já produz, e bem, aos 16 anos. O que você estava fazendo aos 16 anos? Mas o Francisco, amiguinho dela, ajuda aqui. Voz dez, som dez. Queremos ouvir mais do Francisco e dessas letras repletas de memórias, bem escritas, capazes de criar cenas na cabeça do ouvinte. Por enquanto fique com essa (esse) “Traumas”. Mas queremos ouvir mais, amigo.
6 – Aldo – “Restless Animal” (2)
O Aldo segue sua reformulação (ou reconstrução), rumo ao mundo todo. Depois dos lançamentos “ingleses” de 2019, o primeiro single deste ano chega lindo para agitar a quarentena com suas eletronices indies via o selo britânico Full Time Hobby. A faixa, uma obra que os Chemical Brothers certamente assinariam, é só o primeiro single de uma série que vem ao longo do ano.
7 – Obinrin Trio – “Medo” (6)
Formado por Elis Menezes e as irmãs Raíssa e Lana Lopes, o trio feminino (mesmo!) de SP fez aos poucos seu “Origem”, a estreia em disco delas. E com ajuda dos já muitos fãs, famosos e os não. Mais independente impossível. Aqui destacamos, entre vários destaques do álbum debut, a bela “Medo”.
8 – Ozorio Trio – “Get Up” (7)
Outro trio, que não é exatamente um trio, mas sim o projeto de Marcelo Ozorio. Em um disco, “Big Town”, que vai encontrar as conexões do folk americano com a música caipira do Brasil, ele explora no violão uma vibe meio Wilco brasileiro que funciona muito bem em diversas canções. O resultado impressiona de bom. Nossa favorita é essa “Get Up”. Musicaça.
9 – Cícero – “Às Luzes” (8)
Cícero encontra uma vibe meio Radiohead nos tempos do “In Rainbows” e faz uma bonita música em seu novo e ótimo álbum, “Cosmos”. Pressentimos que outras músicas deste disco vão aparecer aqui no Top 50.
10 – Jovem Dionísio – “Ponto de Exclamação” (38)
Lá do 38º lugar para o top 10. Em outras palavras, presta atenção que o som é bom. E gostamos da descrição que eles fazem de si próprios: cinco brothers que fazem música juntos. E que ainda tem muito a mostrar. Queremos ouvir mais, amigos.
11 – Boogarins – “Inocência” (5)
12 – Djonga – “Procuro Alguém (9)
13 -Letrux – “Déjà-Vu Revival” (10)
14 – Dance of Days – “Não Sou Mais o Mesmo (Mas Pelo Menos Não Sou Você)” (11)
15 – Francisco, El Hombre – “Juntos, Nunca Sós” (12)
16 – ÀIYÉ – “Isadora” (13)
17 – Tuyo e Terno Rei – “Eu Te Avisei” (14)
18 – Apeles – “Deságua” (15)
19 – Jhony MC – F.A.B. (16)
20 – Troá! – “Bicho” (17)
21 – Papisa – “Homem Mulher” (18)
22 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (19)
23 – FingerFingerrr – “Tô Vivo” (20)
24 – Winter – “Say” (21)
25 – Bivolt – “110v” (22)
26 – Vovô Bebê – “Êxodo” (23)
27 – Luedji Luna e Zudzilla – “Proveito” (24)
28 – Terno Rei e Tuyo – “Pivete” (25)
29 – Shower Curtain – “All That You Do” (26)
30 – Marietta – “Analógica” (27)
31 – Manaié – “Tira a Mão” (28)
32 – Rohmanelli – “Toneaí” (29)
33 – Amen Jr. – “amoretempo” (30)
34 – Derek e Lucas Silveira – “Me Sinto Sozinho” (31)
35 – Edgar – “Carro de Boy” (32)
36 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (33)
37 – Trupe Chá de Boldo – “À Lina” (34)
38 – La Leuca – “Morning Gloria (O Medo)” (35)
39 – Ana Preta e Thaíde – “Não Me Leve a Mal” (39)
40 – Letícia Persiles – “Trem Fantasma” (41)
41 – Juliano Guache – “Bombyx Mori No. 1” (42)
42 – Valuá – “Veneno” (44)
43 – Kiko Dinucci – “Veneno” (43)
44 – Letrux – “Fora da Foda” (45)
45 – ANNÁ e Ilú Obá de Min – “Sobre Rosa” (46)
46 – Julia Melo – “Touch” (47)
47 – Nego Bala – “Cifrão in Pé” (36)
48 – Francisco El Hombre – “Cai” (37)
49 – Victorino – “Roque”
50 – Luvbites – “Sha – Lala”

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, a cantora e compositora paulistana Yma.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.