TOP 50 DA CENA – Um “trio” e um trio lideram o ranking da semana. E tem as chegadas fortes e lindas de Cícero e Duda Brack

1 - cenatopo19

* E aqui estamos nós, no nosso Dia da Marmota nível mundial e necessário. Mas pelo meeeeeenos tem uma playlist atualizada com 50 das melhores músicas brasileiras dos últimos sete dias para nos entreter em casa, segurar essa onda maluca. É a nossa pequena e pessoal “lista da Billboard”, nosso singelo “Top of the Pops”, feita na humildade, tals.

A semana até que foi boa de lançamentos, agitou nosso Top 50, principalmente a parte de cima, dos dez mais. Temos dois “trios” e outras novidades bem legais no nosso ranking que não é lá muito competitivo e quer mais que você passe umas três horinhas em boa companhia, na nossa playlist que está lá no Spotify para você aproveitar.

2 - PHOTO-2020-04-08-09-37-23

1 – Ozorio Trio – “Get Up”
Ozorio Trio não é bem um trio, mas sim o projeto de Marcelo Ozorio. Em um disco, “Big Town”, que vai encontrar as conexões do folk americano com a música caipira do Brasil, ele explora no violão uma vibe meio Wilco brasileiro que funciona muito bem em diversas canções. O resultado impressiona de bom. Nossa favorita é essa “Get Up”.
2 – Obinrin Trio – “Medo”
Outro trio, só que este um trio de fato. Formado por Elis Menezes e as irmãs Raíssa e Lana Lopes. “Origem”, a estreia em disco delas, é um álbum feito aos poucos com ajudas dos fãs. Mais independente impossível. Aqui se destaca a bela “Medo”.
3 – Cícero – “Às Luzes”
Cícero encontra uma vibe meio Radiohead nos tempos do “In Rainbows” e faz uma bela música em seu novo e ótimo álbum, “Cosmos”. Pressentimos que outras músicas deste disco vão aparecer aqui no Top 50.
4 – Djonga – “Procuro Alguém (1)
Segue no alto esse disco do Djonga inesgotável de bom. Na capa mais forte do ano até aqui (você viu?), o rapper mineiro estampa a realidade cruel do Brasil. Sua montagem é praticamente a versão ilustrada do verso “Olha quem morre, veja você quem mata”, cantado por Edi Rock em “Negro Drama”, dos Racionais. Ao rappear sobre todas as quebradas, um dos fios de esperança no futuro onde o amor vence está na geração que chega, representada por este som que celebra a pequena Iolanda, a filha mais nova do Djonga. E que letra que ela tem.
5 – Duda Brack – “Pedalada”
Quer uma música para rir e chorar? A gaúcha Duda Brack encontra esse meio termo aqui em uma música que faz rir e se desesperar pela situação. É rock, mas não é. É indie paulistano dos anos 80, tipo Rumo, mas nada é tão 2020 foi feito na CENA. Acompanha um vídeo-filme perturbador de tão… gostoso.
6 – Letrux – “Déjà-Vu Revival” (2)
A faixa que abre o disco de Letrux já frequenta o alto do nosso ranking há algumas semanas. É uma espécie de trip-hop atravessado por uma guitarra e com um encerramento apoteótico belíssimo. “Viver é um frenesi”, canta Letrux. Parece daquelas músicas que ganham novos sentidos a cada dia que passa. E que letra que ela tem, parte 2.
7 – Terno Rei e Tuyo – “Pivete” (4)
O primeiro single dessa parceria acertadíssima entre as bandas paulistana e curitibana. Será que esta canção em especial indica novos rumos para o Terno Rei? Uma experimentação ocasional com uma pegada mais pop? Bom, “Violeta” já deu algumas dicas. E a banda segue quente. Vamos ver.
8 – Francisco, El Hombre – “Juntos, Nunca Sós”
Talvez o “melô da quarentena”. A união em tempos de pandemia e de isolamento. A nova do Francisco, El Hombre busca encontrar o… encontro possível.
9 – ÀIYÉ – “Isadora” (5)
Das melhores faixas do álbum de estreia de Larissa Conforto como ÁIYÉ. Forte no recado e forte na experimentação com diferentes ritmos de um modo que ela sabe fazer. Esse disco melhora a cada audição.
10 – Tuyo e Terno Rei – “Eu Te Avisei” (3)
Depois da primeira música em parceria (veja o número 7 do ranking), Tuyo e Terno Rei invertem a ordem da ajuda musical mútua. E acertam mais uma vez. Que música boa.
11 – Apeles – “Deságua” (6)
12 – Jhony MC – F.A.B. (7)
13 – Clarice Falcão – “PRA_TER_O_QUE_FAZER_” (8)
14 – Troá! – “Bicho” (9)
15 – Carne Doce – “Passarin” (10)
16 – Diomedes Chinaski – “Ilusão”
17 – Papisa – “Homem Mulher” (Estreia)
18 – Shower Curtain – “All That You Do” (12)
19 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (13)
20 – FingerFingerrr – “Tô Vivo” (14)
21 – Winter – “Say” (15)
22 – Bivolt – “110v” (16)
23 – Vovô Bebê – “Êxodo” (17)
24 – Luedji Luna e Zudzilla – “Proveito” (18)
25 – Manaié – “Tira a Mão” (25)
26 – Amen Jr. – “amoretempo” (26)
27 – Marietta – “Analógica” (27)
28 – Derek e Lucas Silveira – “Me Sinto Sozinho” (28)
29 – Rohmanelli – “Toneaí” (32)
30 – Edgar – “Carro de Boy” (19)
31 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (31)
32 – Kiko Dinucci – “Veneno” (20)
33 – Valuá – “Veneno” (33)
34 – Trupe Chá de Boldo – “À Lina” (34)
35 – La Leuca – “Morning Gloria (O Medo)” (35)
36 – Nego Bala – “Cifrão in Pé” (23)
37 – Francisco El Hombre – “Cai” (37)
38 – Jovem Dionísio – “Ponto de Exclamação” (38)
39 – Ana Preta e Thaíde – “Não Me Leve a Mal” (39)
40 – Olívia de Amores – “La Cancionera” (40)
41 – Letícia Persiles – “Trem Fantasma” (41)
42 – Juliano Guache – “Bombyx Mori No. 1” (42)
43 – Letrux – “Fora da Foda” (11)
44 – ANNÁ e Ilú Obá de Min – “Sobre Rosa” (44)
45 – Julia Melo – “Touch” (45)
46 – Marília Calderón – “O Chão na Palma da Mão”
47 – Mariana Volker – “Me da Me dê” (47)
48 – Luana Flores – “Guerreira de Lança (Furmigadub Remix)” (21)
49 – Lara Aufranc – “Viver Sem Dó” (Estreia)
50 – Mahmundi – “Sem Medo (22)

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, a cantora gaúcha Duda Brack.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>